Ucrânia declara conquistas no campo de batalha no nordeste; russos recuam

RUSKA LOZOVA, Ucrânia/KIEV (Reuters) – Tropas ucranianas obtiveram ganhos em contra-ataque às forças russas no nordeste do país e as expulsaram da cidade de Kharkiv, avançando até a fronteira com a Rússia, disseram autoridades ucranianas nesta segunda-feira.

Os movimentos, se confirmados, sinalizarão uma nova mudança de impulso em favor das forças ucranianas quase três meses depois do início de um conflito que começou quando a Rússia enviou dezenas de milhares de soldados pela fronteira com a Ucrânia em 24 de fevereiro.

Enquanto isso, Moscou alertou sobre “consequências de longo alcance” se a Finlândia e a Suécia seguirem em frente com os planos de ingressar na aliança militar ocidental Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) –uma alteração na política de neutralidade de longa data dos países nórdicos provocada pela preocupação com as ambições mais amplas do presidente russo, Vladimir Putin.

Combates foram relatados perto de Kharkiv, a segunda maior cidade da Ucrânia, na segunda-feira, no que o assessor do Ministério do Interior, Vadym Denisenko, disse ser “nossa contra-ofensiva”.

“Isso não pode mais ser interrompido… Graças a isso, podemos ir para a retaguarda do grupo de forças russas”, disse ele.

Kharkiv, situada a cerca de 50 km da fronteira com a Rússia, sofreu semanas de bombardeios pesados ​​da artilharia russa. A rota dos russos a partir de lá ocorre após o fracasso em capturar a capital Kiev nos estágios iniciais da guerra.

No entanto, milhares de pessoas, incluindo muitos civis, foram mortas em todo o país; cidades foram devastadas em ruínas e mais de 6 milhões de pessoas fugiram de suas casas para buscar refúgio em Estados vizinhos em cenas não vistas na Europa desde as guerras dos Bálcãs da década de 1990. A Rússia nega atacar civis.

O Ministério da Defesa da Ucrânia disse na segunda-feira que o 227º Batalhão da 127ª Brigada das Forças de Defesa Territoriais da Ucrânia chegou à fronteira com a Rússia.

“Juntos para a vitória!” disse.

O governador da região de Kharkiv, Oleh Sinegubov, afirmou que as tropas restauraram uma placa na fronteira.

“Agradecemos a todos que, arriscando suas vidas, libertam a Ucrânia dos invasores russos”, disse Sinegubov.

A Reuters não pôde verificar imediatamente o relato do campo de batalha da Ucrânia e não ficou claro quantos soldados chegaram à fronteira russa ou onde.

Se confirmado, isso sugeriria que uma contra-ofensiva ucraniana está tendo sucesso crescente em repelir as forças russas no nordeste, depois que agências militares ocidentais disseram que a ofensiva de Moscou em duas províncias do leste conhecidas como Donbas estava parada.

No entanto, o governador da região de Luhansk em Donbas, Serhiy Gaidai, disse que a situação “continua difícil”, com as forças russas tentando capturar a cidade de Sieverodonetsk.

Segundo ele, os líderes da República Popular de Luhansk, o território em Luhansk controlado por separatistas apoiados pela Rússia, declararam uma mobilização geral, acrescentando que era “ou lutar ou levar um tiro, não há outra escolha”.

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, disse no domingo que a Ucrânia pode vencer a guerra, um resultado que poucos analistas militares previram quando a Rússia invadiu a Ucrânia.