Ucrânia já registra 15 mil casos suspeitos de crimes de guerra

A procuradoria-geral da Ucrânia informou, nesta quarta-feira (1), que registrou cerca de 15 mil casos suspeitos de crimes de guerra no país desde o início da ofensiva russa, em 24 de fevereiro. Em média, foram contabilizadas de 200 a 300 ocorrências diárias, sendo que 600 possíveis culpados já foram identificado – a maioria militares russos e 80 processos estão em andamento.

Os supostos crimes englobam a transferência forçada de pessoas – tanto adultos quanto crianças – para diferentes partes da Rússia, casos de tortura, assassinato de civis e destruição de infraestrutura residenciais. Segundo investigação, grande parte das ocorrências reportadas foram registradas na região leste de Donbass.

Apesar das denúncias, a procuradora-geral do país, Iryna Venediktova, disse que há dificuldades de levar as investigações à frente enquanto os combates ainda estão ocorrendo. Autoridades ucranianas, no entanto, já estão colhendo depoimentos de civis e prisioneiros de guerra para formar os casos. Países como Eslováquia, Polônia e Lituânia também se juntaram aos esforços.

Na terça-feira (31), por exemplo, dois soldados russos foram condenados a 11 anos e meio de prisão por bombardear áreas civis na região de Kharkiv. Uma semana antes, um outro soldado russo foi condenado à prisão perpétua por ter atirado contra um civil.

Informações de SBT News