União Europeia suspende acordo e restringe visto a turistas russos

A União Europeia decidiu nesta quarta-feira (31) que irá restringir a entrada de turistas russos, suspendendo o acordo de facilitação para vistos entre o bloco e a Rússia assinado em 2007. A medida é mais uma de uma série de sanções contra o país pela invasão à Ucrânia, e a primeira a atingir diretamente os cidadãos russos.

A UE já havia reforçado as restrições de visto para funcionários e empresários russos sob o acordo em maio, mas membros do bloco — principalmente os que fazem fronteira com a Rússia —  queriam restrições mais amplas, alegando questões de segurança. A proibição total a entrada de russos na Europa chegou a ser levantada na reunião de ministros de Relações Exteriores dos países da UE, que se reuniram nesta 3ª feira (30.ago) na República Tcheca, mas não houve consenso.

Com a nova medida, a obtenção de visto para cidadãos russo se tornará mais demorado e caro, e não terá impacto imediato sobre os cerca de 12 milhões de vistos já emitidos. Autoridades da UE analisam o que poderia ser feito para congelá-los. Estudantes, jornalistas e aqueles que temem por sua segurança na Rússia ainda poderão adquirir vistos.

 Ao anunciar a nova restrição, o chefe de política externa da UE, Josep Borrell, disse acreditar que a suspensão do acordo resultará na emissão de menos vistos. O bloc

O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, descreveu a medida como “meia medida”. Ele disse que os vistos só devem ser emitidos para russos por motivos humanitários ou para ajudar aqueles que claramente se opõem à guerra de Putin.

“A era da paz na Europa acabou, assim como a era das meias medidas. Meias medidas é exatamente o que levou à invasão em larga escala”, disse ele após a reunião. “Se eu tiver que escolher entre meia medida e nenhuma medida, preferirei uma sem medida e continuarei a discussão até que uma solução forte seja encontrada.”

Informações de SBT News