Vacinas contra covid evitaram quase 20 milhões de mortes em 2021

Um estudo realizado por pesquisadores internacionais mostrou que as vacinas contra covid-19 evitaram 19,8 milhões de mortes de 31,4 milhões de vítimas em potencial em 2021 – uma redução de 63%. Publicado na revista The Lancet Infectious Diseases, o artigo foi baseado em dados de 185 países coletados de 8 de dezembro de 2020 a 8 de dezembro do ano passado.

Segundo o estudo, mais de 79% dos óbitos evitados se devem à proteção direta da vacina contra sintomas graves da doença, levando a menores taxas de mortalidade. No geral, a maioria das mortes evitadas foi relatada em nações e territórios de alta e média renda (12,2 milhões de 19,8 milhões), o que reflete a desigualdade no acesso à vacinação em todo o mundo. 

Já em relação às outras 4,3 milhões de mortes evitadas, estima-se que o cenário foi resultado da proteção indireta da transmissão reduzida do SARS-CoV-2 na população, bem como a redução de atendimentos nos sistemas de saúde, o que acabou melhorando o acesso aos cuidados médicos para os mais necessitados.

Para Oliver Watson, principal autor do estudo, do Imperial College, quase 600 mil mortes poderiam ter sido evitadas se a meta da Organização Mundial da Saúde (OMS) de vacinar 40% da população de cada país até o final de 2021 tivesse sido alcançada. “Estimamos que cerca de 1 em cada 5 das vidas perdidas em países de baixa renda poderia ter sido salva.”

O modelo levou em conta a variação nas taxas de vacinação entre os países, bem como as diferenças na eficácia da vacina em cada país com base nos tipos de vacina conhecidos por terem sido predominantemente usados ??nessas áreas. A China, no entanto, não foi incluída no estudo devido às rígidas medidas de bloqueio.

Informações de SBT News