Vendas de roupas de inverno devem crescer quase 10% este ano no país

Com a chegada do frio mais intenso nos últimos dias, as vendas de roupas de inverno devem crescer quase 10% este ano no país, segundo a Associação Lojistas do Brás (Alobras). No outono com cara de inverno, os lojistas comemoram o impulso nos negócios, apesar dos preços bem acima dos praticados no ano passado.

Muitos consumidores, tem ido até o centro de São Paulo para fazer compras. Atrás de preços mais baixos, gente de todo o país vai até a tradicional região do Brás e Bom Retiro, para garantir um bom negócio. Vale pechinchar, pedir desconto e se esquentar batendo perna procurando promoções, mas haja disposição, os valores este ano estão mesmo mais altos. 

O aumento é real, mas a culpa é do dólar, explica o comerciante, Lauro Pimenta em entrevista ao SBT, “Uma jaqueta que no ano passado custava 130 reais, agora está 180. Se eu fosse repassar o aumento que tive teria que ser no mínimo R$ 200, 00, é melhor manter uma margem de lucro menor e ganhar no giro, né”, afirmou.

As compras vêm aumentando bastante este mês na região do comércio popular e já supera o resultado do mesmo período de 2019, ou seja, antes da pandemia. Os comerciantes estão comemorando a redução dos estoques e acreditam que quanto maior for o frio mais vendas haverá e já é um sinal de retormada da economia. A  Alobras garante que, apesar dessa grande procura por roupas de inverno, os preços não vão subir e há muitas promoções por iniciativa dos próprios lojistas, principalmente para quem leva duas ou mais peças. 

Informações de SBT News