O Agro se torna mais tecnológico e sustentável no Brasil

Estudos mostram que a população jovem está cada vez mais preocupada com questões ambientais. Por conta disso, setores como o Agro tendem a buscar uma atuação cada vez mais sustentável visando minimizar os impactos no Meio Ambiente. Principalmente aqui no Brasil, a pecuária segue o modelo de criação conhecido como “boi verde”. Ou seja, a criação de gado é feita com o mínimo de emissão de carbono, o que torna a produção de carne e outros produtos mais ecológica.

Foto: Divulgação

Redução de gás metano

A princípio, o método para tornar o Agro mais sustentável pairava em torno da redução de gás metano. Em outras palavras, o incentivo à criação de gado em pasto era a principal ferramenta de combate a efeitos climáticos. Isso porque esse modelo de pecuária permite melhor absorção dos gases pelo próprio pasto, diminuindo os impactos na atmosfera. Porém, atualmente, os cuidados na produção agrícola vão além do “boi verde”. Por exemplo, as técnicas de plantio que buscam recuperar o solo enquanto produz. Além do uso de biotecnologias, tecnologias de formulação e revestimento de sementes que também geram menos impactos ambientais Outra preocupação dos produtores é em relação ao desperdício desde o plantio, colheita até a comercialização. Inclusive o correto manejo da plantação para evitar ataque de pragas e outras medidas de proteção da safra.

A tecnologia como aliada

A agricultura sustentável requer investimentos, mas não precisa ser mais cara que a convencional. Além disso, os impactos ambientais trazem prejuízos futuros inestimáveis não apenas para o setor, como para a população em geral. Para garantir melhor desempenho, a tecnologia é um dos fatores mais vantajosos atualmente, considerando todos os avanços em pesquisas e equipamentos, a produção se torna cada vez menos agressora do ambiente.

Não é atoa que o número de startups cresceu consideravelmente no Brasil, cerca de 40% atuando nesse setor. As chamadas agtechs oferecem a tecnologia necessária para impulsionar a competitividade do agronegócio. Geralmente estão ligadas a otimização de processos que aumentam a produtividade, auxiliando assim no aumento da demanda e redução no impacto ambiental. Além disso, aperfeiçoam a disponibilidade de investimento, trazem mais acesso à informação e a programas de incentivo ao empreendedorismo. No que diz respeito às finanças, empreendedores agrícolas de pequeno e médio porte que
contraíram empréstimos para investir em suas produções, podem contar com a Solução Financeira para negociar suas dívidas bancárias de forma amigável. Acesse o site da assessoria para mais informações.

Entre no grupo do Massa News
e receba as principais noticias
direto no seu WhatsApp!
ENTRAR NO GRUPO
Compartilhe essa matéria nas redes sociais
Ative as notificações e fique por dentro das notícias
Ativar notificações
Dá o play Assista aos principais vídeos de hoje
Colunistas A opinião em forma de notícia
Alisha
Alorino
Antônio Carlos
Bianca Granado
Camila Santos
Edvaldo Corrêa
Elaine Damasceno
Fabiano Tavares
Gabriel Pianaro
Giselle Suardi
Guilherme C Carneiro
Mateus Afonso
Mauro Mueller
Oseias Gomes
Papai em Dobro
Tais Targa