Paciente morre à espera de leito em Prudentópolis

A mulher apresentava síndrome respiratória aguda

Em Prudentópolis, cidade do Paraná que pertence à 5ª regional de saúde de Guarapuava, uma mulher de 51 anos que estava na fila por uma vaga de UTI desde quarta-feira (03) morreu após três dias sem conseguir o encaminhamento adequado.

A cidade tem dois hospitais pequenos que não têm leitos de UTI para casos graves e dispõem apenas de leitos de enfermaria. Quando a paciente deu entrada no hospital com síndrome respiratória aguda, foi acionada a Central de Leitos, mas nenhuma vaga foi encontrada.

Os dois hospitais de referência para atendimento de casos graves de covid-19 da 5ª regional ficam em Guarapuava e Laranjeiras do Sul, mas os dois estão com 100% de ocupação nos leitos de UTI, segundo o boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

Na última atualização do boletim da Sesa, o estado tinha 1.428 pacientes internados em UTIs e apenas 30 leitos disponíveis. No entanto, a fila de espera tem 366 pessoas aguardando um leito no Paraná.

Veja mais detalhes na reportagem do Tribuna da Massa Ponta Grossa desta segunda-feira (08):