Pai de criança morta em acidente de moto se apresenta à polícia e quebra o silêncio

O percurso, segundo o jovem, seria de 900 metros, mas os dois bateram contra um ônibus e o menino não resistiu.

O jovem Jhonatan Vinicius de Lara, de 24 anos, que estava internado após se envolver em um acidente de moto com o filho pequeno, recebeu alta nesta segunda-feira (1). Ainda com dificuldades para andar, o pai da criança, que morreu com a batida, se apresentou na delegacia de Almirante Tamandaré, na Grande Curitiba, e quebrou o silêncio.

Acompanhado de um advogado, Jhonatan contou que estava em um almoço de família, quando o garotinho de apenas 3 anos pediu para ver um animal de estimação, que estava na casa do pai. O percurso, segundo o jovem, seria de 900 metros, mas os dois bateram contra um ônibus do transporte público e o menino não resistiu.

(Foto: Reprodução/Rede Massa)

“Estava num almoço de família, prestes a ir pra casa. Ele (criança) disse pra mim que queria ver o cachorro dele, fez birra pra se encontrar com o cachorrinho. Eu coloquei ele cima da moto pra fazer a vontade dele. Jamais imaginei que aconteceria essa fatalidade”, disse o pai em entrevista exclusiva à Rede Massa.

O pequeno Bernardo, conforme a polícia, não fazia o uso do capacete e bateu violentamente a cabeça contra o para-brisa do coletivo. Já o pai dele foi socorrido em estado grave. Testemunhas relataram que, durante o atendimento, Jhonatan não se importou com o estado de saúde do filho. “Mentira. Eu estava perguntando dele o tempo todo. Eu sabia que a mãe dele não me perdoaria se acontecesse alguma coisa com ele. Estou muito arrependido de ter colocado meu filho em cima moto, sem capacete”, afirmou.

Embora o pai da criança demonstre arrependimento pela irresponsabilidade, para a polícia tudo indica que se trata de um homicídio doloso com dolo eventual. “A gente acredita num homicídio com dolo eventual. Ele mesmo confirmou que se sentiu irresponsável por fazer o que fazer, mas assumiu as consequências”, explicou o delegado, Cassiano Aufiero.

O acidente

A batida aconteceu na tarde do último dia 21, no bairro Tanguá, em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba.

De acordo com os bombeiros, o jovem que pilotava a moto, de 24 anos, é o pai do menino. Ele ficou gravemente ferido e foi levado para um hospital de Campo Largo, também na RMC. Já a criança, de apenas 3 anos, bateu violentamente a cabeça contra o para-brisa do coletivo e não resistiu. Testemunhas contaram que o menino não usava capacete.

Veja mais detalhes na matéria completa do Primeiro Impacto PR – Curitiba desta quinta-feira (4):