​Portos do Paraná investe em cooperação internacional voltada à transformação digital

Os portos do Paraná são os primeiros da América Latina a adotarem uma solução baseada na colaboração entre os diversos atores envolvidos na atracação e desatracação dos navios para otimizar o gerenciamento das operações portuárias. É o Port Colaborative Decision Making, cuja implantação é um dos resultados obtidos em cooperação técnica com a Fundación Valenciaport, da Espanha.

​Outra ação que chega com a conclusão da primeira grande fase dos trabalhos desenvolvidos nessa parceria inovadora é a definição do modelo do primeiro Sistema de Comunidade Portuária (Port Community System-PCS) do Brasil.

​“Assim, em uma atitude pioneira, a Portos do Paraná dá mais um grande passo rumo à transformação digital na gestão portuária, colocando o Estado em destaque entre os portos do Brasil e da América Latina”, destaca o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

​Como parte desse processo, Garcia recebeu o diretor de Desenvolvimento de Negócio Internacional, Miguel Garín, e Jonas Mendes Constante, consultor de Estratégia e Inovação da Fundação e diretor do projeto da Portos do Paraná.

​Além dos dois sistemas, a autoridade portuária do Estado está desenvolvendo um diagnóstico e roteiro para melhorar a segurança cibernética da Portos do Paraná e capacitar a própria equipe – principalmente as lideranças – em transformação digital, estratégia e gestão portuária.

A abordagem da empresa pública, contemplando investimentos nessas áreas de forma interconectada e com ações paralelas e integradas, é única no Brasil. “Entre os objetivos da iniciativa em inovação está o de incrementar a eficiência e capacidade da disponibilidade dos serviços da empresa aos operadores e usuários, e nos colocarmos, enquanto comunidade portuária, em um novo patamar”, afirma o diretor-presidente.