Massa News, notícias do Paraná e do Brasil

Curitiba, PR
Clima
21.8ºC
Massa News, notícias do Paraná e do Brasil

Alimentos não perecíveis para merenda são entregues em 2,1 mil escolas no Paraná

Redação

Redação

O Governo do Paraná, por meio do Instituto Fundepar, começou a entrega da primeira remessa de 2023 da alimentação escolar para as mais de 2,1 mil instituições de ensino estaduais. Esta é a primeira de cinco remessas de produtos não perecíveis do ano, que deve ser concluída até 1° de fevereiro, antes do início do ano letivo, no dia 6.

Foto: Karina Audrey/Fundepar

Os gêneros alimentícios não perecíveis (a chamada merenda seca) são entregues pelos fornecedores na unidade armazenadora do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR), em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba. Os produtos são separados, pesados e acondicionados de acordo com o padrão de armazenagem e identificados por escolas, seguindo as guias do Fundepar, para então serem distribuídos.

“Precisamos assegurar que os itens necessários para a alimentação escolar estejam nas nossas escolas para garantir o preparo de refeições, já no primeiro dia de aula, aos nossos estudantes. E para isso realizamos um imenso trabalho para aquisição, armazenamento, distribuição e controle de qualidade”, destacou o diretor-presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional – Fundepar, Marcelo Pimentel Bueno.

O total do investimento nessa remessa é de R$ 23,4 milhões, tanto para itens da merenda tradicional, servida no intervalo, quanto para os que integram o Mais Merenda, programa estadual instituído desde o meio do ano passado em toda a rede estadual de ensino. O projeto garante três refeições por turno, acrescentando um lanche na entrada e outro na saída. O investimento em alimentação previsto para todo o ano é de cerca de R$ 500 milhões.

Veja também:

A remessa também inclui alimentos para estudantes com necessidades alimentares: bebida à base de soja, biscoitos sem glúten, flocos de arroz, mistura para preparo de pão sem glúten e produtos destinados ao Mais Merenda como biscoitos, bebida de soja, cereal de milho, chá e leite em pó instantâneo.

O CEEP (Centro Estadual de Educação Profissional) de Curitiba, por exemplo, já recebeu mais de 2,5 toneladas entre a remessa normal e o Mais Merenda, que serão utilizados para refeições de cerca de 1,8 mil estudantes do ensino médio profissional.

Quando chegam à escola, os produtos são verificados quanto à qualidade e à quantidade. Anteriormente, parte deles passa, ainda, por uma análise em relação à qualidade e à embalagem, realizada pelo Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) para constatar se estão dentro das especificações exigidas.

Para finalizar, os produtos são retirados das embalagens secundárias, higienizados, armazenados nas despensas e organizados pela validade para serem utilizados no preparo das refeições.

Além dos alimentos não perecíveis, ainda serão entregues diretamente nas escolas pelos fornecedores, em datas mais próximas do início das aulas, itens como carnes, ovos, frutas, verduras, hortaliças e demais itens da agricultura familiar.

Informações da AEN

Entre no grupo do Massa News
e receba as principais noticias
direto no seu WhatsApp!

Compartilhe essa matéria nas redes sociais

Ative as notificações e fique por dentro das notícias

Dá o play Assista aos principais vídeos de hoje
Colunistas A opinião em forma de notícia