Homem que matou ex-esposa na frente dos filhos é condenado

Um homem acusado de matar a ex-esposa em Antonina, no Litoral do Paraná, foi condenado a mais de 40 anos de prisão pelo Tribunal do Júri. A sessão de julgamento durou mais de 14 horas e terminou com a condenação do réu pelo crime cometido em julho de 2021.

Denunciado pelo Ministério Público do Paraná (MPPR), o homem foi condenado a 40 anos e 18 dias de prisão em regime fechado pelo feminicídio. Além de matar a ex-companheira, ele também responde pela tentativa de homicídio do então namorado da vítima, segundo o MPPR.

Conforme a denúncia, inconformado com o término do relacionamento, o acusado, que tinha histórico de violência doméstica, foi até a casa da ex-mulher e entrou atirando. As vítimas estavam na sala com as crianças, vendo televisão.

A mulher foi morta com um tiro na nuca. O réu foi denunciado pelo MPPR por homicídio qualificado por feminicídio e tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil, e também por deteriorar coisa alheia (ele quebrou o carro do namorado da mulher a pedradas e chutes).

Após uma sessão de 14 horas, os jurados reconheceram todas as qualificadoras sustentadas pelo Ministério Público e deliberaram pela condenação. A defesa tentou desqualificar o feminicídio, alegando homicídio privilegiado por forte emoção, tese que não foi aceita pelo conselho de sentença.

O réu já estava preso preventivamente e deve continuar detido, sem o direito de recorrer em liberdade.