Câmara de Curitiba lamenta o falecimento do ex-vereador Paulino Pastre

Bacharel em Direito, médico legista e ex-diretor do Instituto Médico Legal do Paraná, ele foi vereador de 1989 a 1996.

A Câmara Municipal de Curitiba (CMC) lamenta o falecimento, nesta quinta-feira (29), do ex-vereador Paulino Pastre, aos 64 anos de idade, que sofreu um infarto. Bacharel em Direito, médico legista e ex-diretor do Instituto Médico Legal do Paraná, ele foi eleito pelo PDT, com 3.492 votos, para um mandato na 10ª legislatura (1989 a 1992) e, como suplente, na 11ª legislatura (1993 a 1996), quando a Justiça reconheceu a legalidade do aumento do número de cadeiras na CMC, de 34 para 37.

“Em nome de todos os vereadores da Câmara Municipal de Curitiba, lamentamos o falecimento do ex-vereador Paulino Pastre. Agradecemos o trabalho que desempenhou pelo município e desejamos condolências à família, amigos e colegas”, afirmou Tico Kuzma (Pros), presidente do Legislativo, no dia de hoje. “Lamento o falecimento do Paulino Pastre”, disse Tito Zeglin (PDT), que foi colega dele à época. “Foi um vereador combativo, participativo e muito responsável nas suas ações. Foi sem dúvida uma referência para o PDT de Curitiba”, acrescentou.

Paulino Pastre foi autor de 25 leis municipais, conforme o Sistema de Proposições Legislativas (SPL) da CMC. É dele a norma 7.811/1991, que autorizava a Prefeitura de Curitiba a instituir programa de registro civil gratuito para os recém-nascidos de famílias com renda de até três salários-mínimos.

Também foi autor da lei municipal 7.802/1991, que autorizava o Executivo a ceder às universidades da capital, para fins de estudo, os animais apreendidos que não tenham sido resgatados dentro do prazo legal. O ex-vereador também foi presidente da Feap (Fundação de Educacional de Ação Popular).

Informações da Câmara Municipal de Curitiba