Parceria entre instituições busca preservação da fauna silvestre

Uma parceria foi firmada entre o UniCuritiba e o Criadouro Onça Pintada. Oficializado na quarta-feira (17), o convênio de cooperação técnica permitirá que estudantes do curso de Medicina Veterinária e de outros cursos atendam e ajudem mais de 2,2 mil animais abrigados no local.

Mantido pela Associação de Pesquisa e Conservação da Vida Silvestre, o Criadouro Onça Pintada tem programas de recomposição e manejo da fauna, com o desenvolvimento de pesquisas e técnicas de criação e reprodução das espécies. Localizado em Campina Grande do Sul, a 30 quilômetros de Curitiba, o local conta com mais de 150 recintos para 190 espécies de aves, mamíferos e répteis.

O diretor do UniCuritiba, Cristiano Ferreira de Assis, ressalta a relevância da parceria para a instituição e para todos os acadêmicos, especialmente os estudantes de Medicina Veterinária. “O Criadouro Onça Pintada vai proporcionar aos nossos estudantes uma experiência prática, única e incrível envolvendo pesquisa, conservação da vida silvestre e perpetuação da fauna e da flora brasileiras”, diz.

Por outro lado, continua o diretor, o Criadouro contará com a expertise de todos os cursos e áreas de conhecimento do UniCuritiba para potencializar o projeto e os impactos gerados.

O diretor geral do Criadouro Onça Pintada, Luciano do Valle Sabóia, explica que o espaço é destinado à conservação, preservação e reintrodução de espécies ameaçadas. “Das 20 espécies de animais silvestres que estão em extinção no Brasil, 12 estão sendo preservadas dentro do Criadouro. Esse convênio com o UniCuritiba vem ao encontro da nossa esperança de que o Criadouro se perpetue por muitos anos e que a sociedade perceba que é a preservação da natureza que vai garantir a sobrevivência humana na terra.”

Preservação da fauna e flora

O Criadouro Onça Pintada segue os padrões exigidos pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e dos Recursos Naturais Renováveis e colabora para a preservação e perpetuação da fauna e da flora silvestres do país.

Por sua filosofia conservacionista, o local não é aberto ao público como um zoológico convencional e as visitas são proibidas. Tudo para manter a paz e a tranquilidade dos animais.

Além das parcerias com instituições públicas e privadas, o Criadouro Onça Pintada conta com o apoio de empresas e da comunidade para doações. O local também recebe ecovoluntários que podem permanecer nos alojamentos e trabalhar com tratadores, biólogos e veterinários após um treinamento. Além da mão de obra, é necessário contribuir com recursos para a manutenção do projeto.

Como ser um ecovoluntário

Para ser um ecovoluntário é necessário gostar da natureza e dos animais, ter idade mínima de 18 anos, ter paciência, saber trabalhar em equipe e preencher o formulário de inscrição.

Durante a estadia, os voluntários podem ajudar no preparo da alimentação dos animais, tratamento e recuperação, limpeza dos recintos, estufa para cultivo de plantas que visam à produção de folhas e frutos usados na dieta dos animais e acompanhar a rotina das aves, mamíferos e répteis sob a supervisão de profissionais especializados.

A intenção da Associação de Pesquisa e Conservação da Vida Silvestre é ampliar as atividades do Criadouro Onça Pintada e, por meio da divulgação dos trabalhos, obter a ajuda de mais patrocinadores para que a riqueza dos recursos ambientais e científicos sejam compartilhados com entidades de pesquisa e com a sociedade.