‘Doeu mas não matou’: motorista de carro onde estavam amigas mortas na RMC comemora nas redes sociais; vídeo

Cristiane Balbino pede justiça pela filha Maria Isabella do Rocio Balbino, 17 anos, morta em um acidente de carro no dia 7 de agosto, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba.

No dia do acidente, Maria estava no banco do passageiro e morreu na hora. No banco de trás estava Melany Adriane, 15 anos, que morreu três dias depois no hospital. A motorista do carro, Ketlyn Matias, 24 anos, teve ferimentos moderados e sobreviveu.

Durante o depoimento, Ketlyn disse ter consumido bebida alcoólica antes de dirigir. Segundo ela, foram três latas de cerveja. No entanto, a mãe de Maria contesta essa versão, pois afirma que viu a motorista ingerir outras bebidas.

A família também está indignada porque dias depois do acidente, Ketlyn publicou uma série de vídeos zombando da situação. Em um deles, a motorista aparece dançando com a seguinte legenda: “médico: você está quebrada, deve repousar”.

Em outra postagem, a jovem coloca como legenda do vídeo: “doeu, mas não matou”.

A mãe de Maria conta que fazia um mês que a filha conhecia Ketlyn. Cristiane relata que disse para a jovem não dirigir, mas a motorista falou para ela que iria sair. A mulher ainda fala que não imaginava que Ketlyn levaria a filha e Melany junto.

Segundo informações de testemunhas, a motorista estava disputando um racha quando perdeu o controle da direção e bateu em um poste na Estrada da Pedreira, na divisa entre Curitiba e Colombo,

Mais sobre o caso