Começa a vacinação contra a gripe em idosos e professores no Paraná

A Secretaria estadual da Saúde inicia nesta terça-feira (11) a segunda fase da campanha de vacinação contra a gripe. Nesta etapa, que deve seguir até 8 de junho, serão imunizados idosos com 60 anos ou mais e professores da rede pública e privada. Cerca de 1.949.851 paranaenses se enquadram nestes grupos.

Segundo a Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS), de 12 de abril até segunda-feira (10), período que abrangeu o primeiro grupo, o Paraná imunizou pouco mais de 494,6 mil pessoas contra a Influenza. Este número representa apenas 38,5% do quantitativo de convocados, que soma 1.283.614 paranaenses. O Estado recebeu 1,3 milhão de doses do imunizante enviados pelo governo federal para cobertura desta fase.

O secretário da Saúde, Beto Preto, diz que é essencial que a população se conscientize que, mesmo durante a pandemia, a imunização contra a gripe também é importante. “A vacinação contra a influenza sempre teve alta adesão no Estado, e ressaltamos que essa imunização ajuda no diagnóstico do coronavírus. As pessoas não podem deixar de se vacinar, principalmente agora”, enfatizou o secretário.

Na primeira fase, 362.713 crianças, 63.930 profissionais da saúde, 46.636 gestantes, 11.045 indígenas e 8.531 puérperas foram imunizados. A cobertura vacinal, de acordo com a estimativa de cada grupo, fechou em 61,9% para indígenas, 45,1% puérperas, 42,3% crianças, 40,5% gestantes e 23,4% profissionais de saúde.

A estimativa do Ministério da Saúde é de que pelo menos 4,4 milhões de pessoas sejam vacinadas no Paraná durante toda a campanha. O número corresponde a 90% do público-alvo, meta estabelecida pela pasta.

Nova fase

Na terceira etapa, de 9 de junho e 9 de julho, serão vacinados os seguintes grupos: pessoas com comorbidades, deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privadas de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

Covid-19

A orientação do Ministério da Saúde é que pessoas que se vacinaram contra a covid-19 aguardem de 14 a 21 dias para tomar a vacina contra a Influenza, conforme orientação do fabricante do imunizante.

Informações da Agência Estadual de Notícias