Agentes comunitários visitam imóveis para nova etapa da pesquisa de saúde bucal

Uma nova etapa do SB Brasil, levantamento feito pelo Ministério da Saúde a cada dez anos para avaliar as condições de saúde bucal da população, começou nesta semana. Agentes comunitários de saúde fazem visitas domiciliares para identificar pessoas das faixas etárias escolhidas para a pesquisa: de 5 e 12 anos, de 15 a 19 anos, de 35 a 44 anos e de 65 a 74 anos.

A pesquisa será realizada em todas as regiões de Curitiba pela Secretaria Municipal da Saúde. Após essa etapa inicial, o cirurgião dentista e o técnico ou auxiliar de saúde bucal farão uma visita, agendada previamente, para realizar o exame bucal dos moradores que foram indicados pelo agente de saúde. Nesse momento também será preenchido um formulário com resultado das avaliações.

Para o estudo completo serão 19 equipes compostas por três profissionais de saúde, um agente comunitário de saúde, um cirurgião dentista e um auxiliar ou técnico em saúde bucal.

Identificação

Em caso de dúvidas, o morador visitado pelo pesquisador pode entrar em contato com a central 3350-9000 ou mandar mensagem pelo aplicativo WhatsApp para o número 99677-8095 para obter informações. Nesses canais também é possível confirmar a identificação dos pesquisadores.

A coordenadora de Saúde Bucal da SMS, Viviane Gubert, ressalta que é muito importante a população colaborar com a pesquisa e receber as equipes de saúde; não é necessário que o pesquisado seja usuário do SUS, a proposta é identificar doenças bucais prevalentes na população geral.

“O projeto é essencial para orientar a Política Nacional de Saúde Bucal. O resultado da pesquisa vai indicar as doenças bucais de maior ocorrência em cada região e, com base nesses dados, será possível aperfeiçoar a oferta de serviços odontológicos pelo SUS em todo o país”, explicou.

A pesquisa

O objetivo do levantamento é ofertar à gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) informações para o planejamento de políticas e programas de promoção, prevenção e assistência em saúde bucal, nas esferas nacional, estadual e municipal.

O levantamento identifica as doenças mais comuns na população, como cárie dentária, necessidade de próteses, condições de oclusão e traumatismo.

Informações da Prefeitura de Curitiba