Câmara de Curitiba aprova e Dia do Influenciador Digital será em 17 de maio

Na mesma data em que é comemorado o Dia da Internet e o Dia Mundial das Telecomunicações, 17 de maio, a capital do Paraná celebrará o Dia Municipal do Influenciador Digital. O projeto de lei instituindo a celebração foi aprovado, nesta terça-feira (31), pela Câmara Municipal de Curitiba (CMC), com 26 votos favoráveis.

O autor da proposta, Alexandre Leprevost (Solidariedade), destacou a importância da função para o marketing de influência, a ponto do Ministério do Trabalho reconhecer a atividade como profissão e a incluir na Classificação Brasileira de Ocupações.

“Quem nunca foi a um restaurante por ter ouvido de amigos que era um lugar bom, que tinha bom atendimento? Isso é marketing de influência. Nós não podemos negar o quanto a internet mudou a nossa rotina e agora todos nós seguimos influenciadores digitais, ou por gostarmos do conteúdo, ou porque nos identificamos com o perfil desses profissionais, e eles fazem de maneira moderna esse marketing de influência”, justificou Leprevost.

Ele ainda citou em plenário um levantamento mostrando que [da internet brasileira] pelo menos 100 influenciadores digitais residem em Curitiba.

Leprevost argumentou que, com a pandemia, os influenciadores digitais se tornaram ainda mais importantes para os negócios e empresas, convertendo-se “no canal de relacionamento das marcas com os seus consumidores” e que “40% dos consumidores têm como principal impulsionador [das suas compras] o influenciador digital”.

“A intenção de instituir o Dia do Influenciador Digital é incentivar mais esses profissionais, para que sigam divulgando informações relevantes para a sociedade”, defendeu o vereador.

Em plenário, Ezequias Barros (PMB) apoiou a proposta e contou sobre seu relacionamento com os influenciadores Guilherme Batista e Letícia Tavares, “que fazem uma grande diferença”.

Serginho do Posto (União) elogiou a conquista do registro profissional junto ao Ministério do Trabalho, lembrando as dificuldades vividas pelos podólogos até obterem esse registro. “É fundamental para existir perante a Previdência e ter os encargos recolhidos”, comentou o vereador.

Informações da Câmara de Curitiba.