Câmara de Curitiba pede explicações para a Prefeitura sobre morte de paciente que esperava atendimento em UPA

A Câmara Municipal de Curitiba (CMC) está apurando as circunstâncias da morte de um segurança na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Boa Vista, na última segunda-feira (24). A família do homem, identificado como Vitor Lourenço Campos da Silva, denuncia que ele não recebeu atendimento.

A família do segurança afirmou que ele começou a se sentir mal no sábado (22), com falta de ar. No domingo (23), a situação piorou e ele foi levado à UPA Campo Comprido. Lá, foi medicado e liberado.

Na madrugada de segunda (24), Vitor piorou e a família chamou o Samu. Ele foi para a UPA Boa Vista, chegando por volta de 2h. Poucas horas depois, morreu sem atendimento, segundo a família. A certidão de óbito apontou que a causa da morte foi edema de laringe/amigdalite aguda.

A Comissão de Saúde, Bem-Estar Social e Esporte da Câmara esteve na UPA nesta quinta-feira (27) para cobrar explicações. Segundo a Câmara, a autoridade sanitária do local afirmou que não poderia tratar do assunto e que os parlamentares deveriam procurar a Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

A Câmara diz que, agora, deve pedir à Prefeitura de Curitiba explicações sobre o ocorrido. Em nota enviada ao Massa News, a SMS diz que investiga o caso.

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) lamenta e se solidariza com a família pela perda. A SMS esclarece que irá instaurar um processo para analisar todo o atendimento prestado ao paciente, para melhor avaliar as condutas clínicas adotadas e então tomar providências pertinentes.