Caso de briga por terreno que terminou em morte terá audiência de instrução em fevereiro

As testemunhas do caso da briga de vizinhos por disputa de terreno que terminou em morte serão ouvidas no dia 8 de fevereiro, em audiência de instrução. O crime aconteceu no dia 19 maio de 2021, no bairro Ganchinho, em Curitiba.

Álvaro Renê Miqueletto, de 50 anos, foi baleado pelo vizinho Sizinando de Campos, conhecido como “Sarrafo”. Na época, as testemunhas afirmaram que o autor do crime teria invadido o terreno da casa ao lado, construindo um cercado. A vítima teria tentado negociar, mas Sarrafo teria apontado uma arma e atirado. Álvaro morreu dois dias depois, no hospital.

Ao contrário do que foi afirmado na época, a defesa de Sizinando, representada pelo advogado João Constanski Neto, alega que foi a vítima quem queria colocar uma cerca na divisão dos terrenos, deixando o acusado sem acesso a própria casa. Testemunhas da defesa afirmaram que o acusado queria resolver o assunto na Justiça, mas, em uma discussão, Álvaro teria partido para cima de Sarrafo e iniciado uma luta corporal. Na briga, a arma de Sarrafo disparou e a vítima foi baleada.

A defesa também alega que a vítima teria um porte físico avantajado e teria agarrado o pescoço do autor do crime, e por isso o disparo teria sido por legítima defesa.

Na audiência de instrução, a acusação e a defesa serão ouvidas pelo juíz, com as testemunhas selecionadas. O júri ainda não tem data marcada, mas deve acontecer somente em 2023.

Sizinando de Campos está escondido, com um mandado de prisão preventiva expedido contra ele. A defesa vai ingressar com pedido de revogação deste mandado. Caso seja negado, será solicitado habeas corpus no Tribunal de Justiça. Se for aceito, o réu deve se apresentar na audiência de instrução para ser ouvido. Se não, a defesa irá solicitar que Sizinando participe por meio de videoconferência.