Ciclistas vão percorrer 25 km de Curitiba a Fazenda Rio Grande

Lazer, atividade física e aventura aguardam os ciclistas inscritos no Pedala Metropolitano deste domingo (5). A pedalada terá um percurso de 25 km, partindo do bairro Umbará, na Regional Bairro Novo, até a cidade vizinha de Fazenda Rio Grande.

O Pedala Metropolitano é uma versão ampliada do Pedala Curitiba e integra a capital com as cidades da região metropolitana. Esta edição integra a programação especial em comemoração ao Dia Mundial da Bicicleta, celebrado em 3 de junho, e é realizada pela Prefeitura de Curitiba e Secretaria do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj), com a integração da Prefeitura de Fazenda Rio Grande e apoio do Governo do Paraná. 

Inscrições abertas

De acordo com Raphael Di Giulio, coordenador do Pedala Curitiba na Smelj, para participar da atividade os interessados podem se inscrever neste link disponibilizado no Google Forms e nas redes sociais da Smelj. 

A saída do Pedala Metropolitano será do Parque Lago Azul (Rua Colomba Merlin, 831), às 8h. Os ciclistas seguirão pela Estrada do Ganchinho, passando por São José dos Pinhais até o Parque Multieventos de Fazenda Rio Grande, onde haverá um posto de hidratação. Após o descanso, retornarão ao Parque Lago Azul.

A estimativa é que todo o trajeto seja cumprido em duas horas e meia.

“Será permitida apenas a participação de maiores de 18 anos, devido à intensidade da atividade, e será obrigatória a utilização de capacete e equipamentos de segurança”, explicou Raphael Di Giulio.

Estrutura de apoio

Até agora, a pedalada já tem 315 inscritos. A atividade terá o acompanhamento da Guarda Municipal de Curitiba, no perímetro urbano, além de caminhão de apoio para recolher as bicicletas que sofram alguma quebra e um carro para acolher os ciclistas.

Os organizadores também contam com serviço de ambulância para eventuais emergências.

Incentivo à ciclomobilidade

A Prefeitura incentiva continuamente ações de ciclomobilidade levando em conta que a bicicleta é sustentável, barata, acessível e limpa, o que contribui para a economia, para a vida saudável e a mobilidade urbana. Além disso, tem investido na qualificação e ampliação da estrutura voltada a quem se locomove de bicicleta. Em menos de dois anos, a malha cicloviária da cidade passou de 208 quilômetros para 249,2 quilômetros.

Existem projetos para outros 35 quilômetros, com novas ligações nas regiões dos bairros CIC, Bacacheri e Sítio Cercado e do Água Verde ao Pinheirinho, desde a Praça do Japão ao Terminal Pinheirinho.

A meta é alcançar, até o ano de 2025, um total de 408 quilômetros de estruturas voltadas para quem anda de bicicleta. Nas implantações estão previstos tipos diversos de estruturas cicloviárias, entre ciclovias, ciclofaixas, ciclofaixas sobre a calçada, vias compartilhadas, ciclorrotas e passeios compartilhados.

As informações são da Prefeitura Municipal de Curitiba.