Clubes e torcidas cobram investigação e lamentam morte de Mauro Urbim

A morte do presidente da torcida Fúria Independente, Mauro Machado Urbim, causou grande comoção no futebol brasileiro. Pisoteado por cavalos da Polícia Militar durante uma suposta confusão no intervalo da partida entre Paraná Clube e FC Cascavel, no último sábado (30), ele permaneceu internado durante o fim de semana e teve a morte cerebral confirmada na tarde de segunda-feira (1º).

O velório do torcedor paranista está previsto para acontecer no Ginásio 1 da sede social do Tricolor, na Avenida Presidente Kennedy, no bairro Guaíra, em Curitiba. O horário ainda não foi confirmado e a expectativa é que a cerimônia comece nas próximas horas. Mauro era doador de órgãos e deixa a esposa e dois filhos.

Versão da PM

Em nota oficial, a PM informa que houve uma tentativa de invasão de torcedores paranistas no setor visitante envolvendo aproximadamente 80 pessoas. O Regimento de Polícia Montada foi acionado para conter a situação.

“As equipes realizaram formação de linha para impedir a passagem desses torcedores, orientando-os para que retornassem, no entanto, insistindo no intento de invasão, tornaram-se hostis. Objetivando manter a ordem e principalmente preservar a integridade dos torcedores do Cascavel, as equipes progrediram na tentativa de persuasão ao recuo, os quais retornaram ao interior do Estádio”.

Ainda de acordo com a polícia, após a reação, dois torcedores estavam caídos. Um deles se levantou rapidamente, mas o outro permaneceu desacordado. “Imediatamente foram prestados os primeiros socorros de urgência, e acionado o Corpo de Bombeiros, que prontamente deu continuidade ao atendimento e encaminhou o ferido ao Hospital do Trabalhador”.

Por fim, a PM informa que foi instaurada sindicância para apurar o ocorrido.

Morte de Mauro Urbim causa comoção

Após a confirmação da morte, Paraná e FC Cascavel emitiram notas lamentando o caso e cobrando investigação da Polícia Civil. A torcida que tinha ‘Maurinho’ como presidente também se manifestou por meio de nota, criticando a ação da PM e cobrando investigação e punição rígida aos responsáveis.

“Fruto de uma conduta brutal por parte da Polícia Militar do Estado do Paraná, Maurinho teve a vida ceifada de maneira covarde e bárbara. Ao pisotear o nosso presidente, o Regimento de Polícia Montada interrompeu não somente a vida de um ser humano, mas também o trabalho muito bonito que vinha sendo realizado em nossa entidade”, destaca trecho da nota.

A La Fúria Aurinegra, organizada da Serpente, também desmentiu a versão oficial da PM, de que houve uma tentativa de invasão ao setor visitante. “Reafirmamos que NÃO houve tentativa de invasão, NÃO houve provocações ou ameaças antes, durante ou após a partida, nosso transporte chegou e saiu do estádio sem danos e nenhum integrante sofreu violência”, diz o comunicado.

A tragédia também eliminou as barreiras das rivalidades entre os clubes de Curitiba e as duas maiores torcidas organizadas de Athletico e Coritiba também lamentaram o episódio.

“Até quando os torcedores terão que conviver com o absoluto despreparo da Polícia Militar para atuação em grandes eventos? Quantos mais terão que morrer para que os órgãos de fiscalização tomem uma atitude?”, diz o comunicado da Império Alviverde, do Coxa.

“Em meios a discussões e debates sobre violência no futebol nos deparamos sempre com as mesmas soluções para os mesmos problemas, punição, sempre para os torcedores e para as instituições organizadas, e pouco ou quase nada se fala das falhas que não são poucas daqueles que devem zelar por nossa segurança. Não se combate violência com repressão e mais violência”, cita a nota da Os Fanáticos, do Furacão.

Confira a nota oficial do Paraná Clube

A família paranista está de luto. Com muito pesar comunicamos o falecimento do conselheiro e presidente da torcida organizada Fúria Independente, Mauro Machado Urbim, que acabou sofrendo um acidente no último sábado em uma ação da Polícia Militar ainda durante a partida contra o FC Cascavel, do lado de fora da Vila Capanema.

Uma perda irreparável para a torcida tricolor e para todos que o conheciam. Mauro, ou simplesmente Maurinho, como era conhecido, sempre desempenhou com muito afinco suas funções em prol do Paraná Clube. Seja no Conselho Deliberativo ou como presidente da nossa torcida organizada Fúria Independente.

Desta forma e diante dessa triste notícia, o Paraná Clube decreta LUTO OFICIAL DE 3 DIAS. Fica aqui os nossos mais sinceros sentimentos de pesar aos familiares, amigos e torcedores por essa perda.

Que Deus receba o nosso querido Maurinho de braços abertos e que, da onde ele estiver, ele consiga ver a nossa reconstrução em campo para que possamos voltar a figurar entre os grandes clubes do futebol brasileiro. Da forma que ele queria e sempre lutou.

Leia o comunicado do FC Cascavel:

O Futebol Clube Cascavel lamenta a morte do presidente da torcida organizada do Paraná Clube, Mauro Machado Urbim.

Infelizmente, o mundo do futebol tem assistido, semanalmente, a esses episódios tristes e lamentáveis de violência e tragédias.

O Cascavel esclarece que não tem conhecimento dos detalhes da confusão que envolveu integrantes da torcida paranista e a Polícia Militar do Paraná.

Cerca de 20 integrantes da torcida do Cascavel estiveram presentes na Vila Capanema e assistiram ao jogo de forma pacífica, sem incidentes.

Apenas, após o encerramento da partida, soubemos pela imprensa sobre o incidente ocorrido.

Desejamos os nosso sentimentos aos familiares de Mauro Machado Urbim, aos torcedores e funcionários do Paraná Clube.

O Futebol Clube Cascavel conclama a todos (clubes, torcidas, imprensa, federações e órgãos de segurança) a parar para refletir sobre os motivos e as atitudes que têm levado a esse cenário de intolerância, violência e agressões em um ambiente que deveria ser apenas de alegria, emoção e festa.

Torcemos muito para que casos como este não se repitam mais em nosso estádios e nas ruas de nossas cidades.