Com reajuste no preço do combustível, postos de Curitiba já estão cobrando mais caro

Na manhã desta quinta-feira (10), a Petrobras anunciou o reajuste nos preços de venda da gasolina e do diesel para as distribuidoras. O preço médio da gasolina passará de R$ 3,25 para R$ 3,86 por litro.

O aumento começa a valer a partir desta sexta (11), mas, em Curitiba, alguns postos de combustíveis já estavam cobrando mais caro antes mesmo do anúncio do reajuste. Em um deles, o valor subiu para R$ 7,39 a gasolina comum e R$ 7,59 a aditivada.

Os donos dos postos estariam alegando que o aumento seria justificado pela dificuldade dos empresários em adquirir os produtos. Eles argumentam que as empresas privadas resolveram suspender as importações por conta da defasagem entre os preços dos produtos internos e das cotações internacionais, situação que reflete diretamente para o consumidor.

Em nota para a imprensa, o Sindicato dos Revendedores de Combustíveis e Lojas de Conveniências do Estado do Paraná (Paranapetro) desde o último fim de semana algumas distribuidoras já aumentaram os preços dos produtos, mesmo antes do anúncio oficial da Petrobras, e garantiu que esta é uma prática frequente de alguns comerciantes.

Veja a nota completa:

“Em relação ao aumento realizado pela Petrobras nas refinarias, o Paranapetro esclarece:

Este é um aumento que terá grande impacto para consumidores, o mercado e a economia em geral.

Desde o final de semana algumas distribuidoras já começaram a aumentar os preços de venda para os postos, antes de qualquer anúncio oficial de elevação na Petrobras, alegando uma maior entrada de combustíveis importados no mercado.

Conforme o Paranapetro tem alertado, esta é uma prática frequente: algumas distribuidoras costumam repassar os aumentos com grande agilidade para os postos, muitas vezes de imediato”.