Começa o julgamento de diretora acusada de torturar crianças em escola no Água Verde

Começou nesta segunda-feira (17) o julgamento de Jussara Pazin, 64 anos, diretora indiciada por cometer maus-tratos e torturas contra crianças na escola Cimdy Educação Infantil, no bairro Água Verde, em Curitiba. As audiências devem se estender por toda esta semana.

A diretora é acusada de torturar dois alunos e maltratar outros 13. O julgamento também será contra uma professora, Larissa de Andrade, que também foi acusada dos maus-tratos.

As denúncias contra Jussara, que era proprietária da instituição, vieram a tona em 2019, após vazarem imagens de câmeras de segurança que mostram ela chacoalhando uma criança de colo. Com a repercussão, vários pais de alunos denunciaram que seus filhos também tinham sido vítimas.

Até mesmo adultos que estudaram na escola em outros anos revelaram que também foram agredidos. As denúncias apontam que, entre outras agressões, Jussara dava tapas, obrigava crianças a comer e, se elas vomitassem, fazia elas comerem o vômito do chão.

Os alunos que foram vítimas, crianças entre 2 e 7 anos, passaram a ter crises de ansiedade e outros traumas causados pelas agressões.

Em 2011, Jussara e outra professora já tinham sido denunciadas por uma mãe que relatou agressões contra o filho, mas elas forma absolvidas por falta de provas.

Para as audiências desta semana, 40 pessoas, entre vítimas e testemunhas, devem ser ouvidas. Além das agressões e acusações de tortura, Jussara responderá por fraude processual, por ter tentado se livras das provas contra ela.