Construtora de Curitiba aposta em mansão suspensa com crescimento no mercado de imóveis de luxo 

Curitiba deve ganhar uma mansão suspensa em dezembro deste ano. Trata-se do Seventy Upper Mansion, edifício que está em construção junto a um bosque preservado no bairro Ecoville. O empreendimento está com cerca de 70% das obras concluídas.

O edifício conta com apartamentos com área de 340 metros quadrados privativos e opções de 4 ou 3 suítes. A construtora aposta na tendência de imóveis mais amplos, na proximidade de serviços e na valorização de cômodos e áreas comuns. 

Além da necessidade que o home office trouxe, de espaços exclusivos para o trabalho remoto, um cômodo em especial teve grande importância nesse período: a cozinha, em decorrência de as famílias passarem mais tempo em casa e aproveitarem esse período para cozinhar mais, ao invés de irem a restaurantes, por exemplo.

Outros pontos definidos como diferenciais para o futuro morador se interessar por imóveis neste novo contexto são: valorização de espaços comuns, maior conforto térmico e acústico dos imóveis e a proximidade e facilidade de encontrar serviços nos arredores das casas e apartamentos. 

Crescimento do mercado de imóveis de luxo 

O avanço nas obras do edifício curitibano ocorre em um momento de expansão do mercado de médio e alto padrão no país em 2021. Dados da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) mostram que no último trimestre móvel analisado, o crescimento foi de 182% no número de lançamentos de imóveis de médio e alto padrão na comparação com o mesmo período de 2020.   

No acumulado dos onze primeiros meses de 2021, segundo a entidade, o aumento foi de 204,2% no comparativo de lançamentos com o mesmo período do ano retrasado. Também houve crescimento nas vendas de imóveis: o aumento foi de 10,2% no último trimestre móvel analisado na comparação com igual período de 2020. Já no acumulado dos onze primeiros meses de 2021, a alta nas vendas foi de 16%, segundo a Abrainc.