Copel retira 450 kg de fios em postes do Centro Histórico de Curitiba

Uma força-tarefa da Companhia Paranaense de Energia (Copel) retirou 1.850 metros de cabos, o equivalente a 450 quilos, da Rua Kellers, no Centro Histórico de Curitiba, no primeiro dia da operação de organização de fios e cabos aéreos instalados nos postes da cidade. Iniciado na segunda-feira (15), o trabalho conta com o apoio da Prefeitura, por intermédio das secretarias municipais de Obras Públicas (Smop), do Urbanismo (SMU) e de Defesa Social e Trânsito (SMDT), e continua nesta terça-feira (16), na Avenida Jaime Reis.

De acordo com a Copel, na Rua Kellers foram identificadas irregularidades como cabos clandestinos, baixos, desativados ou rompidos. Além de causar poluição visual, o uso irregular dos postes da Copel também coloca em risco os cidadãos.

A intervenção dá andamento a uma parceria, firmada pela prefeitura com a diretoria da Copel, em agosto do ano passado, com objetivo de manter a segurança da população e melhoria da paisagem urbana.

As intervenções fazem parte da primeira etapa de um plano de ação de organização do cabeamento aéreo e de retirada de fios irregulares em 14 endereços, entre os que já têm infraestrutura de cabeamento subterrâneo existente.

Compartilhamento de postes

A utilização dos postes em todo o país pelas redes de energia e dados segue normas definidas pelas agências reguladoras de telecomunicações (Anatel) e de energia elétrica (Aneel). Por lei, as concessionárias de energia devem conceder o uso das estruturas: na configuração de instalação em um poste, as redes de média e baixa tensão estão na parte superior, e os cabos de telecomunicações e dados na parte inferior dos postes. 

A manutenção dos fios de telefone, internet e TV a cabo cabe às operadoras, que podem ser notificadas – e até multadas – pela Copel quando usam de maneira inadequada as estruturas compartilhadas. Recentemente, a Copel estruturou uma equipe própria dedicada exclusivamente à atuação nessa área. Nos casos em que a fiação oferece risco, o consumidor pode comunicar a Copel, pelo telefone 0800 51 00 116. 

Requalificação do espaço urbano

Nesta primeira fase de retirada dos fios ociosos, como parte do cronograma de requalificação do espaço urbano dos projetos Caminhar Melhor e Rosto da Cidade, estão a Rua Kellers, entre a Doutor Muricy e Martim Afonso, e a Avenida Jaime Reis nos trechos entre as ruas Desembargador Ermelino de Leão e Doutor Muricy e no entorno da Praça João Cândido.

Nas próximas fases, com calendário ainda a ser definido pela Copel, entrarão as ruas Cândido Lopes e Carlos de Carvalho, no trecho entre a Praça Tiradentes e a Visconde de Nácar; a Rua Riachuelo, desde a Praça Generoso Marques até a 19 de Dezembro; a Alameda Prudente de Moraes, entre a Fernando Moreira e a Carlos de Carvalho; as ruas Sete de Setembro, Francisco Torres, Doutor Faivre, General Carneiro, da Paz, Visconde de Guarapuava e Presidente Affonso Camargo, no entorno do Mercado Municipal; a Voluntários da Pátria, entre a Praça Osório e a Saldanha Marinho; a Trajano Reis, desde a Praça do Gaúcho à Praça Garibaldi; a Saldanha Marinho em dois trechos: da José Bonifácio até a Visconde de Nácar e da Fernando Moreira à Fernando Simas; a Emiliano Perneta, desde a Praça Zacarias até a Desembargador Motta; a Rua João Negrão, desde a XV de Novembro até a André de Barros; a Rua Barão do Serro Azul e a Avenida Cândido de Abreu, desde a Travessa Nestor de Castro até o MON; a Rua Paula Gomes, desde a Trajano Reis até a Riachuelo, e a Marechal Deodoro, desde a Mariano Torres até a João Negrão.

Informações da Prefeitura de Curitiba