Curitiba amplia número de taxistas com direito ao auxílio do governo federal

Urbanização de Curitiba (Urbs) publicou nesta sexta-feira (29) a lista atualizada com taxistas inicialmente habilitados a receber o auxílio emergencial do governo federal. Foram incluídos, além dos 2.236 titulares da concessão já divulgados, os motoristas colaboradores auxiliares. Com isso, a lista total soma agora 2.774 taxistas. 

A lista com os nomes de todos os taxistas com direito ao auxílio do governo federal está disponível no site da Urbs.

Terão direito ao benefício os taxistas titulares ou auxiliares, desde que com registro válido até 31 de maio de 2022, e que tenham concessão, permissão, licença ou autorização emitida pelo poder público municipal ou distrital, em regular e efetivo exercício da atividade profissional

Segundo o Ministério do Trabalho e Previdência, as duas primeiras parcelas do Benefício Emergencial aos Motoristas de Táxis serão pagas em 16 de agosto. O auxílio mensal será de R$ 1 mil, mas no primeiro pagamento serão pagos até R$ 2 mil, referentes aos meses de julho e agosto.

Também será aberta uma nova possibilidade de incluir os cadastros municipais, de 5 a 15 de agosto, com parcela paga no dia 30 de agosto. O último período para inclusão de dados será de 20 de agosto a 11 de setembro, para que a parcela seja paga entre setembro e dezembro. 

A Urbs, que gerencia a atividade na cidade, ficou responsável por elaborar a lista de taxistas que se enquadram nos parâmetros do governo federal para recebimento do auxílio. Os nomes serão encaminhados pela Prefeitura ao Ministério do Trabalho e Previdência até 31 de julho.

Será aberta uma conta digital com o CPF do taxista, que poderá sacar o valor diretamente no banco. O taxista terá 90 dias a partir da data do depósito para fazer o saque. O valor volta para a União após esse prazo.

Repasses

Os repasses – que devem totalizar R$ 2 bilhões em todo o País – devem ser feitos em até seis parcelas. A estimativa inicial é que cada taxista receba R$ 4 mil no total, mas o valor final dependerá do número de taxistas habilitados a receber o benefício. Essa lista será repassada pelos municípios.

O Benefício Emergencial foi instituído pela Emenda Constitucional nº 123, de 14 de julho de 2022, para enfrentamento do estado de emergência decorrente da elevação extraordinária e imprevisível do preço do petróleo, combustíveis e seus derivados e dos impactos sociais deles decorrentes. 

Segundo o Ministério do Trabalho e Previdência, o valor e o número de parcelas poderão ser ajustados, considerando o número de motoristas de táxi beneficiários cadastrados e o limite global de recursos disponível para o benefício.

A Urbs orienta os taxistas que tiverem dúvidas a procurarem a unidade de cadastro de Mobilidade Comercial da Urbs, localizada na Rua Affonso Camargo, 330, junto à Rodoferroviária, no bairro Jardim Botânico..