Dia de Combate às Hepatites Virais terá testes gratuitos em Curitiba

A Organização Mundial de Saúde (OMS) adotou o dia 28 de julho como o Dia Mundial de Combate às Hepatites. Para conscientizar a população, há anos, nesta data, acontece uma ação especial do Instituto para Cuidado do Fígado (ICF), em parceria com a Secretaria de Saúde do Paraná (Sesa) , Sesc e ÉPICOS – Centro de Educação Profissional. Neste ano, em Curitiba, a atividade acontece no Sesc da Esquina, na quinta-feira (28), das 10h às 15h.

Além de conscientizar sobre a doença, o objetivo é realizar testes rápidos de hepatites B e C para detecção e encaminhamento ao tratamento. Serão disponibilizados 500 testes rápidos para hepatite B e outros 500 para a C, com resultados divulgados em 30 minutos.

Estima-se que mais de 2 bilhões de pessoas são infectadas e cerca de 1 milhão morrem todos os anos por causa das hepatites. “As hepatites B e C podem causar além da cirrose, o câncer de fígado. Cerca de 800 mil pessoas morrem de câncer de fígado por ano no mundo e se estima que 50% destas mortes poderiam ser prevenidas. É importante ressaltar que este cenário pode ser mudado, pois a hepatite B pode ser prevenida com a vacina e a hepatite C tem cura”, explica a médica voluntária do ICF, Cassia Sbrissia Silveira.

As duas formas mais comuns de hepatite crônica são B e C. Ambas podem levar à cirrose, falência do fígado, câncer de fígado e até à morte. A grande preocupação é que os pacientes não apresentam sintomas e, quando diagnosticados, já se encontram em situação avançada. Por isso essa “peneira” nas cidades e alerta são importantes.

“Quando diagnosticadas no tempo adequado, as doenças sempre são tratadas de maneira mais leve, sem grandes intervenções. Na grande maioria se dá com medicamentos por via oral, de ótima tolerabilidade e resposta. Nos casos não diagnosticados de maneira precoce, o tratamento pode envolver cirurgia, procedimentos invasivos e até transplante de fígado”, explica um dos fundadores do ICF, Fábio Porto Silveira.

Algumas dicas para evitar a transmissão são: vacinação (para Hepatites A e B), sexo seguro e não compartilhar itens pessoais que possam conter sangue, como lâminas de barbear, alicates ou escovas de dente.