Dig Dutra estreia espetáculo “Inesgotável” e comemora 30 anos de carreira no Teatro Cena Hum

A atriz Dig Dutra está completando 30 anos de carreira artística. A comemoração vai ser onde ela mais gosta de estar: no palco e em sua cidade natal, Curitiba. O monólogo “Inesgotável” inicia turnê na capital paranaense, com apresentações nos dias 17, 18, 23, 24 e 25 de setembro, no Teatro Cena Hum, sob direção do parceiro profissional e amigo de longa data George Sada, diretor e fundador da Cena Hum Academia Multiartes, da qual Dig foi professora. Todas as sessões ocorrem às 20h e os ingressos podem ser adquiridos pelo Sympla, a partir de R$25,00 (meia entrada). Acesse https://www.sympla.com.br/inesgotavel__1702738 .

Com texto assinado por Alice Bacelar, o espetáculo retrata uma mulher ressentida, que faz da obsessão a razão da sua existência. Dig dá vida a uma (per)seguidora voraz, uma stalker, uma vilã contemporânea que pode estar ao seu lado ou dentro de você. Uma mulher com uma personalidade doentia tão forte que, para compô-la, além de desenvolver um trabalho preciso e detalhista de corpo e voz, a atriz passou a receber assessoria psicológica.

“Busquei a psicologia para um maior entendimento sobre os gatilhos e motivações que impulsionam a personagem. Hoje em dia, com tamanha exposição nas redes sociais, é cada vez mais comum desenvolver uma obsessão ou ser vítima dela”, afirma. “Inesgotável é um grito de socorro, mas também, e acima de tudo, é um grito de alerta. Traz à tona um tema atual e polêmico que nos faz refletir sobre quais pensamentos mórbidos podem estar escondidos por trás de um sorriso simpático”.

Sobre a parceria com George Sada, Dig conta que o diretor é fonte constante de inspiração. “Trabalhar com ele é muito enriquecedor. O George é extremamente talentoso, por isso nutro uma profunda admiração por ele. A cada ensaio aprendo mais. Ele me inspira, me motiva e ao mesmo tempo me desafia. O George foi meu professor de teatro há exatos 30 anos e eu não tenho dúvida que foi com ele que aprendi a amar a interpretação cênica. Por isso é tão significativo que esta peça seja dirigida por ele”.

Já George, cuja admiração e carinho por Dig são recíprocos, conta como o espetáculo “Inesgotável” foi criado. Segundo ele, tudo começou a partir de uma conversa sobre o tema stalkeamento entre atriz e diretor durante o período de pandemia. “Não tínhamos absolutamente nada (do espetáculo) no começo. Tudo foi sendo construído e cuidadosamente montado ao longo do tempo. O foco central da peça é o comportamento humano. Através dela, consigo unir minhas duas paixões: teatro e psicologia”, diz o diretor, que também é formado em Psicologia.