Enfermeiros fazem protesto em Curitiba contra suspensão do piso salarial

Profissionais da enfermagem de Curitiba fizeram nesta sexta-feira (9) um protesto contra a suspensão do piso nacional da categoria, determinada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, no último domingo (4).

A manifestação, em frente ao Hospital Evangélico Mackenzie, reuniu cerca de 1.200 pessoas. O protesto foi organizado por órgãos como Sindsaúde Paraná, Coren-PR e Fetrasaúde-PR e ocorreu de forma simultânea em outras cidades do Brasil.

Sancionada há um mês pelo governo, a lei instituía o piso salarial nacional para enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares de enfermagem e parteiras. No caso dos primeiros, o piso previsto é de R$ 4.750. Para técnicos, o valor corresponde a 70% do piso, enquanto auxiliares e parteiras terão direito a 50%.

No domingo (4), porém, Barroso suspendeu o piso,por causa dos possíveis impactos do aumenyo do salário dos profissionais para hospitais públicos e particulares. O ministro deu prazo de 60 dias para entesárea da saúde explicarem o impacto financeiro do piso salarial, os riscos para empregabilidade no setor e eventual redução na qualidade dos serviços.