Esgrimista que treina em Curitiba vai em busca de medalha na Paralímpiada

A delegação de Curitiba terá mais uma representante nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2021. No mês de maio, a esgrimista Carminha Celestina de Oliveira recebeu o comunicado oficial da Confederação Brasileira de Esgrima – CBE confimando seu nome na Paralímpiada. Assim como os outros cinco paratletas que irão para Tóquio, Carminha é atleta beneficiária do Programa Municipal de Incentivo ao Esporte da Prefeitura de Curitiba. 

Natural de Foz do Iguaçu (Oeste), Carminha reside há vários anos em Curitiba, onde treina na Academia Mestre Kato pelo projeto de esgrima coordenado pela ADFP – Associação dos Deficientes Físicos do Paraná. As duas instituições também são beneficiárias do Programa de Incentivo ao Esporte coordenado pela Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj). 

A atleta tem atrofia no membro inferior direito e vai participar pela primeira vez de uma Paralimpíada, onde irá jogar com as armas espada e florete da categoria A.

Histórico

O interesse pelo esporte despertou ao acompanhar as disputas dos Jogos Paralímpicos do Rio 2016 e, neste mesmo ano, encontrou em Curitiba a estrutura necessária para a trajetória vitoriosa. O tênis de mesa foi o primeiro contato com o paradesporto, mas um convite para participar de uma aula experimental de esgrima em cadeira de rodas acendeu a paixão pela nova modalidade.

A determinação e a dedicação aos treinamentos premiaram Carminha com a primeira medalha de ouro, conquistada no Campeonato Brasileiro de Esgrima em Cadeira de Rodas. 

O desempenho da esgrimista chamou a atenção da Confederação Brasileira de Esgrima, que em 2017 convidou a atleta para integrar a Seleção Brasileira de Esgrima em Cadeira de Rodas.

Neste mesmo ano, Carminha ficou com o bronze na I Copa Brasil de Esgrima em Cadeira de Rodas e em 2018, há apenas 2 anos praticando a esgrima, estava entre os cinco brasileiros convocados para a Copa do Mundo de Varsóvia, na Polônia.

A primeira conquista internacional de Carminha veio com a medalha de prata no campeonato Parapan-Americano, que aconteceu em 2018 na cidade de Saskatoon, no Canadá.

Em 2019 foi medalha de ouro na espada na I e II etapas do Circuito Nacional disputadas em São Paulo e participou do Campeonato Mundial de Esgrima na cidade de Cheongju, na Coréia do Sul.

Em 2020 a esgrimista foi indicada para o prêmio Mérito Esportivo 2020, na categoria Paratleta Feminino. A honraria é promovida anualmente pela Prefeitura de Curitiba, por meio da Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude, e valoriza os atletas que contribuem para promover esporte de Curitiba, levando consigo o nome da cidade aos pódios nacionais e internacionais.

Outros atletas

Além de Carminha Celestinha de Oliveira, estão confirmados os atletas Vitor Tavares, no badminton; Daniel Jorge da Silva e Anderson Rodrigues dos Santos da Seleção Brasileira de vôlei sentado, e a professora Mari Santilli, da Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj), e Adriana Azevedo, que vão disputar a Paralímpiada na canoagem.

Curitiba também enviará Rodrigo Ferla, técnico da seleção brasileira paralímpica de parataekwondo. As Paralímpidas serão disputadas nos dias 24 de agosto a 5 de setembro.

Informações da Prefeitura Municipal de Curitiba