Fúria Independente e Paraná Clube homenageiam Mauro Urbim em jogo da Série D

A torcida organizada do Paraná Clube, Fúria Independente, prestou homenagem ao presidente Mauro Urbim, que morreu na última segunda-feira (1) após ter sido supostamente pisoteado por um cavalo da Polícia Militar, segundo testemunhas da torcida. A PM contesta a versão e investiga o caso.

A ação foi feita durante o jogo contra o Pouso Alegre neste domingo (7), o primeiro desde a tragédia. Os torcedores usaram roupas pretas até os 41 minutos do primeiro tempo, momento em que tiraram a vestimenta e então fizeram uma festa vestindo a camisa do clube e em homenagem a Mauro. Além disso, os jogadores do Paraná Clube entraram em campo também de preto e com uma faixa que dizia “Justiça por Maurinho”.

A festa da torcida contou com sinalizadores e bandeiras, que foram comprados com parte do dinheiro arrecadado na vaquinha feita pela torcida para ajudar o filho de Mauro, Eduardo. A campanha, intitulada #PorVocêMaurinho e organizada pelo vice-presidente da Fúria, Ewerton Blitzkow, tem o objetivo de arrecadar R$ 150 mil para cuidar da formação de Eduardo. Até a manhã desta segunda-feira (8), a vaquinha tinha arrecadado mais de R$ 70 mil.

Relembre o caso

Segundo a Fúria Independente, Mauro Urbim foi pisoteado por um cavalo da Polícia Militar (PM) durante o intervalo do jogo entre Paraná Clube e FC Cascavel, no dia 30 de julho, do lado de fora da Vila Capanema. Segundo a PM, a cavalaria estava contendo uma suposta tentativa de invasão no local da torcida visitante.

As torcidas dos dois clubes, porém, afirmam que não houve nenhuma confusão, enquanto a PM diz que 11 policiais da cavalaria foram ouvidos e que nenhum deles relatou que seu cavalo pisoteou Mauro.

O presidente da Fúria e conselheiro do Paraná Clube teve morte cerebral confirmada no dia 1º de agosto. Ele deixou a esposa e um filho.

A Polícia Militar abriu inquérito para investigar o caso.

Leia também: