Homem que causou acidente com cinco mortes na Linha Verde é condenado a quatro anos

O resultado do júri popular de Douglas Henrique da Costa Gomes foi divulgado na noite de terça-feira (19). O réu era acusado de causar um grave acidente que matou cinco pessoas carbonizadas na Linha Verde, em Curitiba, em 2017. Na ocasião, o homem fugiu sem prestar socorro.

Douglas foi condenado a quatro anos e três meses de detenção em regime semiaberto. Por quatro votos a três, o réu foi sentenciado por homicídio culposo, que é quando não há a intenção de matar.

O acidente

O caso aconteceu na madrugada do dia 5 de novembro de 2017. Douglas, que na época tinha 22 anos, voltava de uma festa com mais três amigos pela Linha Verde, no bairro Pinheirinho, sentido Fazenda Rio Grande. O carro em que o grupo estava era um Citroën|Picasso. O motorista seguia em alta velocidade na BR-476 quando perdeu o controle do veículo, atravessou a outra pista e atingiu um Corcel, onde estavam três pessoas que morreram na hora. Outros dois ocupantes do Picasso também morreram.

Douglas saiu ileso, e deixou o local do acidente sem prestar socorro às vítimas. Os veículos pegaram fogo, e os corpos foram carbonizados.

O outro passageiro que sobreviveu confirmou que o motorista havia ingerido bebida alcoólica e estava em alta velocidade.

As vítimas do acidente foram Lucas Batista dos Santos, 24 anos, e Douglas Eduardo da Silva Miranda, 20 anos, que estavam no veículo Picasso. No Corcel, estavam três colegas que voltavam do trabalho: o motorista José Aparecido Gomes dos Reis, 46 anos, Douglas Santos, 23 anos, e Gabriel Cardoso de Lima, 21 anos.

Douglas Gomes se apresentou na Delegacia de Trânsito dois dias após o acidente. Ele responde em liberdade pelo crime e o júri decidirá se ele será ou não condenado.