Locação de imóveis residenciais bate recorde em Curitiba em fevereiro

A locação de imóveis residenciais bateu recorde em Curitiba no mês de fevereiro. O índice de Locação Sobre Oferta (LSO) registrado no segundo mês do ano foi o maior já apurado desde que o Instituto Paranaense de Pesquisa e Desenvolvimento do Mercado Imobiliário e Condominial (Inpespar), integrante do Sistema Secovi-PR, iniciou o levantamento de dados do setor, em 2012. Em fevereiro de 2022, o LSO residencial na cidade foi de 26,7%, 8,2 pontos percentuais (p.p.) a mais do observado no mês anterior e 5,2 p.p. acima do que se teve em fevereiro de 2021.

“Nos últimos três anos, o maior LSO referente a aluguéis de residências na capital paranaense havia sido registrado em outubro de 2021, quando o índice apurado foi de 22,9%. O que tivemos agora em fevereiro foi 3,8 p.p. a mais, um aumento considerável. Trata-se de um reflexo direto do retorno das atividades presenciais comerciais e estudantis, principalmente em relação às aulas nas universidades”, comenta o presidente do Inpespar e vice-presidente de Economia e Estatística do Secovi-PR, Luciano Tomazini.

Tomazini lembra que, historicamente, o início do ano é marcado por um forte movimento no mercado de locação residencial. Além dos estudantes universitários de várias regiões não só do Paraná, mas de todo o país, que chegam à cidade para cursar o ensino superior, há mudanças que ocorrem em razão do planejamento familiar realizado no fim de ano, como a decisão por estar mais perto do trabalho ou da escola das crianças, a fim de reduzir o tempo gasto em deslocamentos.

Locações comerciais

A reabertura total do comércio e das instituições de ensino também refletiu positivamente no LSO comercial. O índice de fevereiro na cidade ficou em 7,3%, 2,9 p.p. a mais na comparação com o mês imediatamente anterior e 2,4 p.p. acima do que o Inpespar apurou em fevereiro do ano passado. Nesse cenário, imóveis que se encontram em melhores condições de conservação são alugados mais rapidamente, por dispensarem investimentos em adequação de estruturas.

Baixa inadimplência

Outro número que merece destaque no mercado de locação em Curitiba é a baixa inadimplência tanto de inquilinos residenciais quanto comerciais. Em fevereiro, o atraso no pagamento acima de 30 dias foi de 0,8%, 0,3 p.p. abaixo do registrado em janeiro (1,1%) e 0,8 p.p. a menos do apurado no segundo mês de 2021 (1,6%).

Bairros mais procurados

Para locações residenciais, os bairros mais procurados em fevereiro foram o Centro (21,1% do total das negociações), Água Verde (4,1%) e Rebouças (4,1%). Em relação às locações comerciais, bairros na região central foram os que atraíram mais interessados: Centro (30,2%), Água Verde (6,2%), Batel (6,2%) e Centro Cívico (6,2%).