Mais de 30% de curitibanos elegíveis para vacinação não receberam doses de reforço contra a covid-19

Segundo dados divulgados pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba, nesta segunda-feira (8), a cobertura vacinal para as doses de reforço na população elegível para essas novas aplicações (pessoas com 12 anos ou mais) é de 66,1%.

Portanto, 33,9% da população elegível para doses de reforço (com 12 anos ou mais) ainda precisam voltar as unidades de saúde para receber o imunizante.

A SMS mantém a disponibilidade da vacina em 107 unidades de saúde nas repescagens contínuas e alerta sobre o risco de deixar doses em atraso.

“Reforçar que a pandemia ainda não acabou e que a vacina é a principal ferramenta de combate é mais que necessário. Ainda registramos uma média de 390 casos novos diários, número mais alto que qualquer outra doença. Ainda temos mortes e casos que precisam de internamentos”, alerta a secretária municipal da Saúde, Beatriz Battistella.

Um levantamento feito pela SMS comprova a efetividade das doses de reforço na proteção: uma pessoa com 50 anos ou mais que não tomou o reforço (mesmo tendo recebido as duas doses iniciais) tem risco dez vezes maior de morrer do que outra da mesma faixa etária vacinada com o reforço.

“Foi a vacina que nos trouxe até esse momento de redução de mortes e internamentos e nos permitiu voltar às atividades do dia a dia. Todos os curitibanos devem procurar pelas doses adicionais para reduzir a circulação do vírus na cidade e o risco de reinfecções”, complementa Beatriz. 

Atualmente, a variante ômicron e suas subvariantes são as cepas do coronavírus que circulam predominantemente e têm maior potencial de contaminação, mesmo entre as as pessoas que já tiveram covid-19, suscetíveis à reinfecção. 

Proteção em dia

Todas as pessoas com 12 anos ou mais têm pelo menos uma dose de reforço para receber. E todos, a partir dos 3 anos, devem estar vacinados contra a covid-19.

Em Curitiba, tanto as doses do esquema vacinal inicial (1ª e 2ª) e as do reforço são ofertadas, de segunda a sexta-feira, em 107 unidades de saúde, das 8h às 17h (confira os endereços no site Imuniza Já Curitiba).

Grupos com vacinação disponível

– 1ª dose: todos com 3 anos completos ou mais
– 2ª dose: todos com 3 anos completos ou mais
– 1º reforço: todos com 12 anos ou mais
– 2º reforço: imunossuprimidos com 12 anos ou mais, profissionais de saúde, pessoas de 18 a 39 anos vacinadas na 1ª dose com Janssen, pessoas com 40 anos ou mais vacinadas com qualquer marca na 1ª dose
– 3º reforço: pessoas imunossuprimidas 60 anos ou mais  e pessoas com 40 anos ou mais vacinadas com Janssen na 1ª dose do início do esquema vacinal

Importante: Para receber a 2ª dose ou as doses de reforço é necessário ter completado o intervalo mínimo recomendado, que varia conforme a marca do imunizante já recebido e o grupo que a pessoa faz parte.

Vacinação simultânea

Além da dose do imunizante contra a covid-19, está sendo ofertada também a vacina contra a gripe (vírus influenza), que pode ser aplicada simultaneamente, no mesmo dia. Não há mais necessidade de intervalo de 15 dias entre os imunizantes.

Também é possível receber outros imunizantes do Calendário Nacional de Imunização que estejam em atraso. A consulta sobre imunizantes pendentes pode ser feita pelo Aplicativo Saúde Já Curitiba (site ou aplicativo), acessando a aba “Carteira de Vacinação” no item “Pendentes”. 

Recomendações

Pessoas que tiveram covid-19 devem aguardar pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas para se vacinar. No caso de pessoas que tiveram outras doenças, a orientação é que aguardem o completo reestabelecimento.

Com informações da Prefeitura de Curitiba