Mesa Solidária tem refeições mais quentes para as pessoas em vulnerabilidade

Com a chegada do frio, as instituições que servem refeições gratuitas nos três pontos do programa Mesa Solidária já preparam pratos mais quentes, nutritivos e substanciosos.

Nesta terça, (17), no Mesa Solidária do Viaduto do Capanema, os voluntários da Igreja Presbiteriana do Capão da Imbuia serviram uma galinhada recheada com brócolis, vagem, cenoura e batatas. Os legumes foram doados pela feira livre do Rebouças. Completaram o cardápio salada de frutas, pão com doce orgânico de banana e suco de goiaba.

Luciano Fabrini, 62 anos, é morador de rua e comemorou ter uma refeição quente para se alimentar na noite gelada como a de ontem.

“É uma benção maravilhosa. Com esse frio fica mais difícil para nós e essa comida me deixa alimentado e aquecido”, disse Luciano.

Rogério Gomes de Lima, um dos voluntários no trabalho da Igreja Presbiteriana, afirma que na próxima semana o cardápio terá sopa de legumes com linguiça calabresa.

“Não tem coisa melhor do que se alimentar de comidas bem quentinhas no frio. Que bom que podemos proporcionar isso pra eles”, salientou Rogério.

Eduardo Ernesto Zwetsch, voluntário da Associação Batista de Ação Social de Curitiba, também parceira do programa da Prefeitura, conta que todas as quintas-feiras eles servem uma caprichada sopa de legumes para as pessoas em vulnerabilidade social que frequentam o ponto do Mesa Solidária Luz dos Pinhais, próximo à Praça Tiradentes. “O pessoal da região já conhece e gosta”, afirmou.

Outras instituições que participam no Mesa Solidária, como o Terreiro Vovó Benta, que já serve refeições geralmente com arroz, feijão, acompanhamento de legumes e uma carne, e a ONG Ação No Bem, com o já conhecido risoto, também pretendem fazer alterações no cardápio com as temperaturas mais baixas. As opções devem ser sopas ou caldos de legumes com carne bovina ou frango.

Mesa Solidária

O Mesa Solidária é uma ação conjunta de órgãos da Prefeitura, como Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, Fundação de Ação Social e Secretaria Municipal de Defesa Social e Trânsito, que cedem locais e apoio logístico, com entidades parceiras (instituições religiosas, ONGs e movimentos de ajuda às pessoas em situação de rua), que adquirem, preparam e servem os alimentos. 

As refeições do programa são servidas na Escola de Segurança Alimentar Patricia Casillo (Viaduto do Capanema), no Restaurante Popular da Praça Rui Barbosa (Centro) e no Mesa Solidária Luz dos Pinhais, atrás da Catedral (Centro).

As informações são da Prefeitura Municipal de Curitiba.