Mestre Pop assume vaga na Câmara de Curitiba no lugar de Eder Borges

“Nunca fui bom de discurso, até preparei algo para ler, mas não vou, vou continuar o Mestre Pop [espontâneo]. Quero agradecer aos curitibanos que confiaram seu voto em mim [há dois anos], naquele momento difícil da pandemia, quando não podíamos visitar o nosso eleitorado, logo eu que sempre fui do corpo a corpo, que a questão digital nunca foi o meu mundo. Quero estender [nesta legislatura] meu trabalho à periferia, às regiões desassistidas de Curitiba. Temos que descentralizar as políticas públicas para haver saúde, educação, arte e esporte perto daqueles que precisam”, disse Mestre Pop (PSD), nesta segunda-feira (6), após ser empossado para seu terceiro mandato de vereador na Câmara Municipal de Curitiba (CMC).

Mestre Pop assume cargo na Câmara por ser o primeiro suplente do Partido Social Democrático (PSD), na vaga aberta com a saída do vereador Eder Borges. Ele teve a perda do mandato determinada pela Mesa Diretora após o Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) certificar que Borges teve os direitos políticos suspensos em consequência de condenação transitada em julgado.

A posse aconteceu graças ao desembargador Luiz Taro Oyama, da 4ª Vara de Fazenda Pública do TJ-PR, que recepcionou apelação da CMC no sentido de reverter uma liminar concedida a Borges por um juiz substituto da 4ª Vara. Com isso, o Legislativo pôde dar posse a Pop dentro dos prazos regimentais e em respeito à Lei Orgânica do Município.

Natural de Plautino Soares (MG), Adilson Alves Leandro – o Mestre Pop – tem 53 anos de idade e começou na vida pública no bairro Campo de Santana, liderando demandas da comunidade Rio Bonito.

Em paralelo, construiu uma carreira como desportista, presidindo a Federação Paranaense de Capoeira. Na política, foi assessor parlamentar de Stephanes Júnior na Assembleia Legislativa do Paraná e de Ratinho Júnior na Câmara dos Deputados. Ele já foi vereador de Curitiba por oito anos, de 2013 a 2020, nas 16ª e 17ª legislaturas.

Maior bancada negra da história

Com a entrada do vereador Mestre Pop, Curitiba passa a ter a maior bancada negra da sua história, com quatro parlamentares. Ele se soma a Carol Dartora (PT), Herivelto Oliveira (Cidadania) e Renato Freitas (PT).

“Ainda é pouco, pois somos 20% da população da capital, mas já é um avanço. Esta é a legislatura com o maior número de vereadores negros”, destacou Herivelto Oliveira. Dirigindo a sessão no momento, o vice-presidente da CMC, Alexandre Leprevost (Solidariedade), apoiou a importância desse momento para o Legislativo.

Ao dar posse ao vereador Mestre Pop, Tico Kuzma (Pros), presidente do Legislativo, desejou a ele boa sorte no mandato. Diversos vereadores saudaram o novo parlamentar, que trouxe a família para acompanhar a cerimônia, em que teve a leitura solene do termo, o juramento à cidade e a assinatura da posse.

Acompanharam o retorno de Pop, em plenário, a mulher Nadia Alves de Souza Leandro, a sogra Erli de Souza, a filha Naomy de Souza Leandro e os filhos Andriws Alexandre de Cristo e Yago de Souza Leandro. É o menino Yago, de 7 anos, quem aparece com ele nas fotos, por ter acompanhado o pai na assinatura e no discurso de posse na tribuna.

Informações da Câmara de Curitiba.