Morre pelicano Billy, um dos mais antigos moradores do Passeio Público de Curitiba

O lazer dos curitibanos no Passeio Público, o mais antigo parque e primeiro zoológico da cidade, vai ser um pouco mais triste neste fim de semana, em razão da ausência do pelicano Billy (também conhecido como Teobaldo pela equipe). O animal, um dos mais curiosos do espaço, morreu na madrugada desta sexta-feira (8), em decorrência da idade. 

“Billy era um dos mais antigos moradores do Passeio Público, vivia em uma ilha privativa e proporcionava aos visitantes momentos bastante interessantes. Foi, sem dúvida, um grande aliado da nossa Educação Ambiental”, lamentou o diretor de Pesquisa e Conservação da Fauna, Edson Evaristo. 

Ele chegou já adulto à unidade de conservação e viveu quase 30 anos sob os cuidados da equipe. Na natureza, animais da espécie vivem por cerca de 20 anos. Agora, ele será taxidermizado (empalhado) para contribuição em pesquisa e educação ambiental no Museu de História Natural Capão da Imbuia.

Assim como a maior parte dos animais mantidos pelo Departamento, ele foi apreendido em Santa Catarina, em uma residência em que era mantido ilegalmente, ou seja, sem a devida autorização ambiental. Com Billy, ainda em 1994, vieram também flamingos chilenos e guarás. 

Informações da Prefeitura de Curitiba