Paciente de 101 anos cativa equipe médica no Hospital do Idoso

O bom humor e a simpatia de um paciente centenário cativaram a equipe do Hospital Municipal do Idoso, em Curitiba, onde o aposentado Enéas Galvão do Rio Apa ficou internado por uma semana para tratar de uma infecção urinária.

“Eu só tenho 101 anos, mas ainda quero andar por aí”, anunciou o aposentado, que recebeu alta na quinta-feira (26). A partir de agora, ele passa a ser acompanhado pelo programa Saúde em Casa, do Serviço de Atenção Domiciliar (SAD).

Sorridente, Enéas chamou atenção pelas histórias que contou ao longo do internamento, como sua relação com a família Matarazzo, dona de antigo complexo industrial em Antonina, no litoral do Paraná, sua cidade natal.

“Construíram muita coisa lá”, lembrou o paciente. Tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o Complexo das Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo foi desativado em 1972.

Já as belezas naturais de Antonina aproximaram Enéas de causas ambientais. Defensor do ecoturismo como alternativa sustentável, o aposentado ainda foi associado do Instituto Histórico e Geográfico do Paraná (IHGPR).

Pioneirismo

Pacientes com a idade de Enéas Galvão do Rio Apa não são incomuns no Hospital Municipal do Idoso, inaugurado há dez anos e pioneiro no Brasil no atendimento a pacientes com mais de 60 anos.

Em 2021, foram internadas 895 pessoas com mais de 80 anos no Hospital do Idoso. De janeiro a abril deste ano, o número de internações nesta faixa etária é próximo de 500.

Informações da Prefeitura de Curitiba