Polícia Civil já emite mais de 60% das segundas vias de RG pela internet em Curitiba

A Polícia Civil do Paraná emitiu 62% das segundas vias de documento de identidade com solicitação pela internet em Curitiba. Desde o início das novas funcionalidades da 2ª Via Fácil, em 11 de janeiro, até 31 de maio, apenas quatro entre dez residentes na Capital ainda optaram pelo atendimento presencial.

Na cidade foram emitidas 55,1 mil segundas vias de carteiras de identidade no período, sendo 34,4 mil pela internet e 20,6 mil presencialmente.

A migração do presencial para o serviço remoto tem sido uma tendência em outras regiões. No mesmo período analisado, 60% dos cidadãos atendidos em Foz do Iguaçu fizeram a solicitação do RG pela internet. Em outras cidades o atendimento online também apresenta avanço entre os requerentes – Maringá (59%), Ponta Grossa (55%), Cascavel (48%) e Londrina (47%) também se destacam.

Ao todo, desde o início das novas funcionalidades, foram confeccionadas 92 mil segundas vias através do atendimento online.

O aperfeiçoamento da 2ª Via Fácil em janeiro permitiu que mais pessoas optarem pelo serviço online. O usuário pode fazer sozinho a troca da fotografia antiga por uma nova, a mudança da assinatura e de dados biográficos (nome, sobrenome e filiação), se houver necessidade. A 2ª Via Fácil está disponível a todos os cidadãos que possuem RG no Paraná e cadastro recente no Instituto de Identificação do Paraná (IIPR) ou Departamento de Trânsito do Paraná.

Reflexo

O usuário que opta por fazer a segunda via de forma presencial, no posto, deve agendar um horário, caso não seja do público preferencial. Além de se deslocar, levará cerca de 25 minutos no local para fazer o procedimento. O documento estará disponível para o cidadão entre 5 e 20 dias.

Já na 2ª Via Fácil, o usuário leva em torno de 10 minutos para fazer a solicitação, considerando uma boa conexão de internet e a preparação prévia dos documentos a serem anexados. Assim como no atendimento presencial, a pessoa que utilizar o sistema online deverá ir ao posto entre 5 e 20 dias para retirar a 2ª via. A principal diferença está no deslocamento extra, que se torna desnecessário.

O delegado Marcus Michelotto, chefe do IIPR, lista uma série de fatores positivos no aumento da procura pela 2ª Via Fácil. “Os impactos têm sido muito importantes, porque o cidadão tem uma economia. Ele não precisa se ausentar de casa, nem do trabalho, nem gastar com deslocamento. Além disso, evitar exposições desnecessárias, contribuindo para evitar aglomerações”, diz.

Do ponto de vista do IIPR, o serviço online aumenta a eficiência do trabalho prestado pelos policiais civis. O recebimento dos documentos já escaneados pelo cidadão, através da 2ª Via Fácil, agiliza a atividade policial, uma vez que o servidor inicia o trabalho pela conferência das informações. Isso proporciona eficiência de processos.

“A expectativa é que a gente amplie cada vez mais a segunda via online. E a médio prazo pretendemos acabar definitivamente com a necessidade de que o cidadão vá ao posto para fazer o RG”, prevê Michelotto. A perspectiva é que a redução na demanda de processos leve ao reforço da atividade de perícia de local de crime, outra atividade desenvolvida pelos papiloscopistas.

Solicitação

O pedido de 2ª via pode ser feito por este link. Além de trocar foto, assinatura e dados biográficos, o usuário pode incluir documentos como o número do cadastro de pessoa física (CPF), carteira nacional de habilitação (CNH), título de eleitor, condições de saúde e tipo sanguíneo.

Os documentos precisam ser escaneados ou fotografados e anexados ao sistema em formato .PDF ou .Jpeg, com tamanho máximo de cinco megabytes. Já a fotografia deverá estar no formato .Jpeg e com tamanho máximo de cinco megabytes. O serviço é intuitivo e apontará alterações que eventualmente precisarão ser feitas.

As informações são da AEN.