Policial é preso suspeito de extorsão contra empresário em Curitiba

Operação deflagrada pela Polícia Civil na tarde desta quarta-feira (28) terminou com a prisão em flagrante de um policial suspeito de extorsão. Ele está lotado na Delegacia da Mulher e do Adolescente de São José dos Pinhais, mas estaria fingindo ser um agente da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) para praticar o crime, conforme apura a investigação.

Além dele, outra pessoa também foi presa por envolvimento no esquema. O nome dele ainda não foi confirmado oficialmente, mas já se sabe que ele não é policial.

A Corregedoria da Polícia Civil também foi acionada para acompanhar a operação, já que um dos alvos é justamente um agente da corporação.

Policial preso por extorsão de empresário

As primeiras informações levantadas pela reportagem indicam que um empresário da cidade teria procurado a Polícia Civil para denunciar o caso. Ele disse que o investigador exigia o pagamento de uma grande quantia em dinheiro para que ele não fosse denunciado por um crime.

Assustado, o empresário tinha decidido que iria pagar e combinou um local para entregar o dinheiro. No entanto, antes, ele procurou as autoridades e agentes da Civil passaram a monitorar a região até a chegada da dupla suspeita. O investigador foi até o local combinado para receber o pagamento, mas percebeu que havia policiais no local e tentou fugir. Durante a perseguição, ele bateu o carro e acabou detido ao lado do companheiro.

A prisão em flagrante do civil já está em andamento na Central de Flagrantes, mas todo o procedimento envolvendo o policial civil preso será encaminhada à Corregedoria.

Posicionamento da Polícia Civil

Em nota, a Polícia Civil se manifestou sobre o caso. Confira na íntegra:

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu em flagrante, nesta quarta-feira (28), duas pessoas suspeitas de extorsão. Um deles é policial civil. A ação ocorreu no bairro Boqueirão, em Curitiba.

O policial, que estava afastado em virtude de licença médica, se passou por investigador da Delegacia de Furtos e Roubos para extorquir a vítima, dona de uma empresa de descarte de lixo. O suspeito alegou que a empresa teria descartado material irregular e, para não autuar, o homem exigiu dinheiro.

O servidor será autuado em flagrante pelo crime de extorsão, além de responder na esfera administrativa.