Policial que atirou e matou ex-mulher morre no Rebouças

O policial Dyegho Henrique Almeida da Silva que atirou na ex-mulher Franciele Cordeiro e Silva, 28 anos, no bairro Rebouças, em Curitiba, morreu na noite desta terça-feira (13). Horas depois de atirar na vítima, ele tirou a própria vida.

Na tarde desta terça, o policial baleou Franciele, que estava dirigindo um Citroën branco, e se trancou dentro do veículo com ela. Dyegho não permitiu que a vítima tivesse atendimento médico.

A mulher permaneceu com vida por algumas horas. No entanto, devido aos ferimentos, morreu dentro do carro, sem receber atendimento.

A situação aconteceu entre as ruas Chile e Francisco Nunes. Para controlar a situação, equipes policiais isolaram duas quadras para cada lado dessas ruas.

Dyegho estava em uma moto. Ele desceu, se aproximou do Citroën e efetuou diversos disparos. A filha de Franciele, 13 anos, também estava dentro do veículo e conseguiu correr.

Em nota, a Polícia Militar (PM) disse:

Sobre os fatos ocorridos no final da tarde/início da noite desta terça-feira, a Polícia Militar do Paraná, inicialmente, se solidariza com os familiares das vítimas e lamenta o acontecido.

Todos os procedimentos de segurança foram adotados pelas equipes policiais desde a primeira intervenção e as tratativas foram feitas de forma incessante.

Neste momento é fundamental mover todos os esforços para amparo das famílias e as motivações serão devidamente apuradas posteriormente.