Prefeitura de Curitiba abre edital para testes de ônibus elétricos

A Prefeitura de Curitiba lançou nesta quarta-feira (25) edital de chamamento público para testes em larga escala de ônibus elétricos na Rede Integrada de Transporte (RIT). O anúncio foi feito pelo prefeito Rafael Greca durante o Workshop de Implementação de Ônibus Elétricos, realizado no Complexo Imap do Parque Barigui.

“Neste momento está lançado o chamamento da Urbs para a implementação de ônibus elétricos em nossa cidade. Convidamos todos a participar, porque o futuro está em Curitiba”, afirmou Greca.

Como parte da TUMI (Transformative Urban Mobility Iniciative) E-Bus Mission, o evento reúne na cidade, até esta quinta-feira (26), representantes dos setores público, privado e do Terceiro Setor, especialistas em mobilidade, entre fabricantes, montadoras e operadoras do transporte público.

A TUMI é uma iniciativa de apoio a 20 cidades do mundo, entre elas a capital paranaense, na transição da matriz energética do transporte do diesel para a eletricidade. É financiada pelo governo alemão e entidades parceiras.

Ao participar de painel coordenado pelo diretor do Programa de Cidades do World Resources Institute – WRI Brasil, Luis Antonio (Toni) Lindau, o prefeito destacou os projetos estruturantes de mobilidade em andamento na cidade e que o uso de energias renováveis e a mudança da matriz energética do transporte público estão entre as prioridades da administração municipal. “A eletromobilidade é uma meta do nosso governo já materializada em dois projetos estruturantes viabilizados financeiramente: um para o Inter 2, o de maior carga fora do eixo Norte-Sul, e outro para o Ligeirão Leste-Oeste, na ligação entre Pinhais e a Cidade Industrial, passando pelo Centro”, explicou.

“As cidades precisam ter pressa de entrar no século 21, ter pressa de fazer o Brasil não ficar apenas nas palavras. Fazemos a nossa parte ao encaminhar Curitiba para um horizonte de transformação urbana que toma forma ainda nesta gestão. Nossa vontade é que a cidade inteira seja servida com transporte inovador”, completou Greca.

O vice-prefeito Eduardo Pimentel ressaltou o compromisso da gestão no investimento em energias renováveis.

Janela de oportunidade

O presidente do Instituto e Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba, Luiz Fernando Jamur, destacou o comprometimento participantes do encontro. “Esta reunião de trabalho é muito importante para que possamos evoluir no transporte da nossa cidade e que isso se reflita no nosso país. Não há como pensar o futuro sem a inovação do transporte público nas cidades, porque o modelo individual não é sustentável”, ressaltou.

Jamur destacou ainda que o planejamento atrelado ao transporte público trouxe grande visibilidade à capital paranaense. Segundo ele, a nova concessão do transporte de Curitiba abrirá grande possibilidade de acelerar o processo de eletromobilidade para a melhoria do transporte e qualidade de vida e ambiental para a cidade.

O presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto, agradeceu aos parceiros da TUMI, WRI e C40 e pela adesão maciça do setor do transporte ao evento realizado em Curitiba.

“Curitiba investe continuamente no transporte. Sabemos do avanço tecnológico e dentro deste contexto a nossa estratégia é atrair mais usuários e manter passageiros no sistema. Os projetos do Inter 2 e do Ligeirão Leste-Oeste serão a porta de entrada deste novo modelo com vistas à nova concessão que está por vir em 2025”, disse o presidente da Urbs .

A assessora do TUMI de parte do GIZ Brasil, Anna Carolina Marco, destacou a iniciativa de Curitiba no processo de transição da matriz energética do transporte ao encaminhar o processo com a participação de diversos atores do setor de mobilidade. “O TUMI representa um esforço conjunto de capacitação e cooperação e assessoria técnica com vistas à eletromobilidade para 20 cidades do Mundo, das quais cinco do Brasil, entre elas Curitiba”, observou. Além da capital paranaense, outras cidades brasileiras contempladas na TUMI são o Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Campinas.

Também participaram Cristina Albuquerque, da WRI Brasil, e o representante do C40, Thomas Maltese.

Edital para os testes

Os testes de ônibus elétricos deverão ser feitos em linhas existentes do sistema de transporte coletivo da cidade por 60 dias, sendo admitido período mínimo de 30 dias. Publicado pela Urbs, o edital de chamamento público tem cadastramento aberto pela internet neste link ou presencialmente, de segunda-feira a sexta-feira, das 12h30 às 18h30, no Prédio Central da Urbs (Avenida Presidente Affonso Camargo, 330, na Rodoferroviária). O proponente deverá apresentar um Plano de Demonstração e realização de testes, cujos critérios e requisitos básicos constam no edital.

Informações da Prefeitura de Curitiba