Santuário do Carmo inicia venda do tradicional bolo de Santo Antônio nesta quarta-feira

Seguindo a tradição de todos os anos, o Santuário do Carmo, em Curitiba, irá realizar a venda do Bolo de Santo Antônio a partir desta quarta-feira (9). O santo, que foi um grande teólogo e pregador, é padroeiro dos pobres, ajuda a encontrar objetos perdidos e é conhecido como santo casamenteiro, já que é famoso por interceder por aqueles que desejam encontrar um grande amor e se casar.

A venda do bolo do santo casamenteiro vai até o dia 13 de junho. O horário de atendimento é das 10 horas às 20 horas, no pátio central do Santuário. Cada fatia custa R$ 6. Neste ano, todo o valor arrecadado com a venda do bolo será destinado ao pagamento das novas capelas do Santuário: do Santíssimo e do Batismo.

Curiosidades

A preparação dos bolos no Santuário do Carmo já começou no fim de semana anterior a venda. Dezenas de voluntários, que dedicam amor, atuam desde a preparação da massa, confecção do recheio, até a venda do bolo.

Para a produção dos bolos deste ano estão sendo usados: 8 mil santinhos; 7.800 quilos de bolo; 700 quilos de trigo; 500 quilos de açúcar; 12.000 mil ovos; 1.500 quilos de abacaxi; 1.200 quilos de doce de leite; 800 litros de chantilly e 300 litros de creme de leite.

Bolo de Santo Antônio. Foto: Divulgação

A história de Santo Antônio

Fernando Antônio de Bulhões, Santo Antônio, nasceu na cidade de Lisboa, em Portugal, no dia 15 de agosto de 1195. Aos 19 anos, entrou para o Mosteiro de São Vicente dos Cônegos Regulares de Santo Agostinho, contra a vontade do pai. Dois anos mais tarde, o jovem foi transferido para o centro de estudos de Coimbra, um dos mais importantes de Portugal. Com dez anos de jornada em Coimbra, se tornou sacerdote graças ao seu amplo conhecimento e poder de pregação.

Anos mais tarde, Santo Antônio fez o pedido para ir pregar a Palavra de Deus no Marrocos, mas no caminho, foi surpreendido por uma doença, que impediu que sua viagem se concretizasse. Santo Antônio decidiu deixar os cônegos agostinianos para seguir os passos de São Francisco de Assis. Em 1221, foi parar em Assis, onde São Francisco havia convocado todos os seus frades. Este importante encontro ficou conhecido como Capítulo das Esteiras. Foi lá que Santo Antônio conheceu pessoalmente São Francisco de Assis.

Santo Antônio morreu no dia 13 de Junho de 1230, aos 36 anos de idade, na cidade de Pádua, na Itália. Por esse motivo, ele ficou conhecido como Santo Antônio de Pádua, além de Santo Antônio de Lisboa, graças a sua cidade de origem.

Santo Antônio, que foi um grande teólogo e pregador, é considerado o padroeiro dos pobres e dos humildes, já que distribuía alimentos para as pessoas menos favorecidas. Foi daí que surgiu o pão dos pobres, também conhecido como pãozinho de Santo Antônio.

Mas por qual motivo ele é considerado Santo Casamenteiro?

As histórias e lendas que atribuem o título de casamenteiro a Santo Antônio são várias. Uma delas conta que uma moça que havia perdido as esperanças de se casar, se apegou muito a Santo Antônio. Diz a história que ela adquiriu uma imagem do santo e a colocou em um pequeno oratório em sua casa. Todos os dias a jovem se ajoelhava e rezava a Santo Antônio pedindo sua intercessão para conseguir um marido.

Passaram-se semanas, meses, anos e nada do noivo aparecer. Um certo dia, tomada pela tristeza e decepção com o santo, em um momento de fúria, ela atirou a imagem de Santo Antônio pela janela. Nesse exato momento, passava um jovem cavalheiro, que foi atingido pela imagem do santo. O moço pega a imagem e vai devolver a moça. No momento do encontro, os dois acabam se apaixonando. Os dois ficaram noivos e mais tarde se casaram.  A jovem atribuiu a chegada de seu noivo e o seu casamento a Santo Antônio.

Serviço

Venda do bolo de Santo Antônio no Santuário do Carmo

Dias: de 9 a 13 de junho

Horário: das 10 horas às 20 horas

Valor: R$ 6 o pedaço

Sabores dos recheios: abacaxi e doce de leite

Local: pátio central do Santuário Nossa Senhora do Carmo – Avenida Marechal Floriano Peixoto, 8520 – Boqueirão