Se dá jogo, por que não? Circuito Inclusivo de Tênis de Curitiba é exemplo de inclusão social

Neste sábado (13), Curitiba vai receber atletas cadeirantes e andantes no Circuito Inclusivo de Tênis Instituto Nara Timm, promovido pela ONG Universidade Livre do Esporte (ULE), em parceria com a Sociedade Thalia.

A competição, que vai acontecer na Sede da Sociedade, no bairro Tarumã, vai reunir os atletas na mesma quadra. A disputa das partidas será em duplas mistas; com cadeirantes e andantes jogando juntos.

Para a diretora administrativa da ULE, Denise Mendonça, o torneio é uma das ferramentas mais poderosas de inclusão social. “Você aprende a aceitar o outro e quebrar paradigmas quando você se permite se aproximar. A nossa causa é transformar a vida das pessoas por meio do esporte. Entendemos que o esporte é uma das maneiras mais fáceis de promover a inclusão”, destaca.

Foto: Divulgação

Além do torneio, crianças e adolescentes associados do clube e alunos da ULE vão poder participar do aulão inclusivo com atividades lúdicas, especialmente preparadas para promover a integração. O dia promete ser de muita diversão e aprendizado.

O torneio faz parte do Circuito Inclusivo de Tênis do Instituto Nara Timm, patrocinador do evento e também conta com o apoio da Federação Paranaense de Tênis (FPT).

A ONG Universidade Livre do Esporte, criada por Segismundo Morgenstern, em 1997, atua na inclusão de pessoas com deficiência física e/ou intelectual e na descoberta de talentos por meio do esporte. Por mês, a ULE chega a atender mais de 250 famílias.

Serviço – Circuito Inclusivo de Tênis ULE

  • Data: sábado, 13 de agosto
  • Horário: das 8h30 às 12h
  • Local: Clube Thalia (rua Konrad Adenauer, 1136, Tarumã – Curitiba)