Suspeito de participar da morte de diretor da Prefeitura confessa o crime

O rapaz de 24 anos preso por suposto envolvimento na morte do diretor da Prefeitura de Curitiba, Augusto Meyer Neto assumiu que estava com o autor do homicídio na noite do crime. Hermes da Mota foi preso no último sábado (11) e, em depoimento à polícia, confessou ter participado do crime. No entanto, ele negou ser o autor dos tiros que mataram a vítima.

O crime aconteceu no final de maio quando a vítima chegava em casa. Câmeras de segurança registraram a ação dos bandidos na noite do crime. Eles estavam em um Gol vermelho que perseguiu a caminhonete onde estava Meyer, seu irmão e um funcionário.

Quando o veículo das vítimas estacionou, os criminosos desceram com a aparente intenção de cometer um assalto. O diretor da Prefeitura reagiu à abordagem com uma faca, levou dois tiros e não resistiu aos ferimentos. A polícia acredita que os criminosos sabiam que Meyer estava com quase R$ 5 mil em dinheiro na caminhonete, mas ainda não descobriu como eles tinham essa informação.

Durante o interrogatório, Mota confessou que dirigia o carro usado pelo bando, mas negou que tenha dado os tiros que mataram a vítima. A polícia ainda não informou se o suspeito revelou quem foram seus comparsas na noite do crime. O caso segue sob investigação pela Polícia Civil.