Terminal Tatuquara ganha estudo para conexão direta com o Centro de Curitiba

Inaugurado há um ano, o Terminal Tatuquara melhorou o dia a dia da população e se consolidou como um novo referencial de modernidade e mobilidade para a região Sul da cidade. São cerca de 32 mil passageiros que utilizam diariamente (dias úteis) as sete linhas de ônibus que param no local.   

Com a consolidação do terminal, a Urbanização de Curitiba (Urbs), que gerencia o transporte coletivo na cidade, começou a fazer estudos sobre a implantação de uma nova linha de ônibus, conectando diretamente o Tatuquara ao Centro.

A Urbs irá promover, nos próximos dias, uma pesquisa conjunta com as empresas de ônibus para quantificar o total de passageiros com destino ao Centro de Curitiba. Os dados servirão para diagnosticar a necessidade de uma linha com destino ao Centro.

A linha de ônibus direta percorreria 40 quilômetros entre o Tatuquara e o Centro, uma viagem de uma hora e meia.

“O Terminal Tatuquara trouxe conforto ao usuário e possibilitou a troca de linha de ônibus, o que facilitou os deslocamentos. Agora, preparamos uma nova etapa, com a conexão direta até o Centro de Curitiba”, explica Ogeny Pedro Maia Neto, presidente da Urbs.

Facilidade

Mesmo sem a linha direta, para a população dos bairros Caximba, Campo do Santana e Tatuquara o terminal reduz o tempo de espera e oferece conexão com os terminais Pinheirinho e CIC, que fazem a interligação com o Centro.

A vendedora Josefa Cardoso, de 57 anos, tem família na região e relata que essa otimização do transporte diminui a quantidade de ônibus que ela deve pegar e a distância que deve caminhar até a casa da irmã.

“Antes, eu pegava três ônibus. Hoje eu pego um, desço no terminal e caminho apenas cinco minutos”, conta Josefa.

“É um ponto de convergência para todos os alimentadores da região. A centralização desse serviço é ótimo”, elogia a estudante de História da PUC-PR Lorena Paulla, de 20 anos, que utiliza o Terminal Tatuquara todo dia.

Maylo Deval, de 20 anos, funcionário do Posto Ipiranga, trabalha em turnos noturnos e a estrutura do terminal representa uma segurança maior.

“Eu não preciso ficar esperando no ponto de ônibus, na rua e sozinho, com medo de ser assaltado ou algo do tipo. É uma proteção que vem me ajudando bastante”, disse Maylo.

Integração 

O terminal recebeu investimentos de R$ 8,2 milhões. Sete linhas iniciaram operações no local em 29 de maio de 2021: 617 JD Ludovica; 619 Sta Rita/CIC; 650 Sta Rita/Pinheirinho; 681 Dalagassa; 684 Rio Bonito; 685 Rio Bonito/CIC; e 773 Vizinhança/Sta Rita. Nas próximas semanas, a linha 680 Rurbana também passará a ter parada no terminal.

Um dos principais benefícios do terminal é a integração entre linhas da região, minimizando o tempo de espera, uma vez que o passageiro pode utilizar mais de uma linha para se dirigir aos terminais Pinheirinho ou CIC.

Os passageiros contam ainda com o benefício da integração temporal, via cartão-transporte da Urbs, entre todas as linhas do terminal com a Rua da Cidadania do Tatuquara, permitindo que os usuários utilizem os serviços da Prefeitura sem pagar nova tarifa.

Após validar o cartão no terminal, o usuário terá dez minutos para validar novamente o cartão no validador da Rua da Cidadania e poderá retornar ao terminal no prazo de duas horas.

Para facilitar ainda mais o acesso dos moradores da região, as linhas que trafegam pela Rua Delegado Bruno de Almeida na altura da Antonio Zanon e que não passam pelo Terminal Tatuquara, como 646 Pompéia/Janaina, 659 Caximba/Olaria, 690 V. Juliana e 772 Tupy/V. Juliana, tem a integração temporal, válida por 60 minutos, com as linhas 617 Jd. Ludovica e 684 Rio Bonito, e vice-versa.

Essa integração permite encurtar o caminho, já que os usuários não precisam ir até o Terminal Pinheirinho para então pegar um ônibus para o Tatuquara. A integração pode ser feita no meio do caminho, entre os pontos de ônibus de cada linha, que ficam em lados opostos da rua.

As informações são da Prefeitura Municipal de Curitiba.