Massa News, notícias do Paraná e do Brasil

Curitiba, PR
Clima
22.7ºC
Massa News, notícias do Paraná e do Brasil

Hospital de Curitiba realiza de forma pioneira terapia para tratamento oncológico

Redação

Redação

A terapia para pacientes com câncer com células CAR-T (sigla em inglês para Chimeric Antigen Receptor T-Cell Therapy) que já é realidade em mais de 30 países, também chega ao Brasil.

Foto: Divulgação

Com mais de 6.900 pacientes beneficiados mundialmente com o tratamento, em Curitiba, o procedimento passa a ser realizado pelo Instituto Pasquini, no Hospital Nossa Senhora das Graças, primeiro hospital do Sul do Brasil a realizar a terapia com células CAR-T em paciente adulto com Linfoma.

“Esse é um momento de muita alegria e esperança para muitos pacientes que já não tinham mais opções de cura. Ficamos muito honrados em manter o pioneirismo que sempre identificou nossa equipe”, diz a hematologista do Instituto Pasquini, Caroline Bonamin dos Santos Sola.

A terapia com células CAR-T consiste em um medicamento preparado com as células de defesa do próprio organismo do paciente (linfócitos T), extraídas e enviadas para um centro de fabricação dos EUA (Novartis) onde serão manufaturadas e modificadas geneticamente em laboratório, para que, ao serem devolvidas ao paciente, por meio de uma infusão parecida com uma transfusão de sangue, possam combater o câncer.

Para a realização desse procedimento é necessário que os hospitais sejam especializados em Transplantes de Medula Óssea (TMO), com estrutura médica, multidisciplinar, estrutural e tecnológica adequada. No HNSG, o Instituto Pasquini é coordenado pelo médico Ricardo Pasquini, pioneiro no Brasil e na América Latina na realização do transplante de medula óssea.

O primeiro produto disponível no Brasil está indicado para pacientes com os seguintes diagnósticos: leucemia linfoblástica aguda (até 25 anos) e linfoma difuso de grandes células B (adultos) e doença recaída ou refratária. A medicação é produzida pela empresa Novartis por meio de engenharia genética celular com a célula do próprio paciente, aprovado pela ANVISA em 2022.

Entre no grupo do Massa News
e receba as principais noticias
direto no seu WhatsApp!

Compartilhe essa matéria nas redes sociais

Ative as notificações e fique por dentro das notícias

Dá o play Assista aos principais vídeos de hoje
Colunistas A opinião em forma de notícia