Dezoito membros de facção criminosa são denunciados pelo MPPR

O Núcleo de Curitiba do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná (MPPR), ofereceu denúncia criminal contra 18 pessoas investigadas na Operação Balestilha. Segundo o Gaeco, 13 homens e cinco mulheres por envolvimento em crimes relacionados com uma facção criminosa.

A denúncia atribui a dois dos denunciados a participação efetiva na organização – um deles está em um presídio federal e, ainda assim, segue ativamente no comando do crime organizado.

A partir das investigações, o Gaeco identificou quatro núcleos que atuavam no tráfico de drogas. No total, os 18 investigados foram denunciados por dez crimes: além do comércio de entorpecentes, eles também vão responder por organização criminosa, posse de instrumentos para o tráfico (como balança e prensa hidráulica) e falsificação de documento.

O grupo atuava em Toledo, Cascavel, Campo Largo e Curitiba. Em Campo Largo, em uma residência, havia estrutura de um pequeno laboratório.

Um dos denunciados por tráfico – flagrado com mais de 6,2 kg de cocaína – era réu primário e tinha autorização de registro de armas como colecionador, atirador desportivo e caçador (CAC), inclusive com autorização de posse de uma submetralhadora, arma que, entretanto, não foi encontrada. A denúncia foi recebida e tramita na 3ª Vara Criminal de Curitiba.