Dia D de Vacinação ajuda paranaenses a atualizar proteção nos 399 municípios

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) promove neste sábado (11) o Dia D de Vacinação nos 399 municípios para atualização da carteirinha. Profissionais de saúde espalhados em aproximadamente 500 salas do Paraná estão vacinando milhares de pessoas nesta mobilização. A ação abrange as campanhas vigentes (Covid-19, Influenza e Sarampo) e as vacinas de rotina.

O secretário de Estado da Saúde, César Neves, acompanhou o Dia D na Região Metropolitana de Curitiba, percorrendo os municípios de Piraquara, Colombo e a Capital.

“Ficamos felizes em saber que conseguimos sensibilizar o povo paranaense neste dia de grande mobilização em todo o Paraná. Vacinar é sobretudo um ato de amor a vida, e garante que doenças já erradicadas não voltem a circular no nosso Estado”, disse.

Equipes da Sesa também participaram de ações regionalizadas em Cascavel, Foz do Iguaçu, Londrina e Maringá. A ação contou com o apoio da Associação dos Municípios do Paraná (AMP) e do Conselho dos Secretários Municipais da Saúde do Paraná (Cosems).

A farmacêutica Vanessa Pascarelli aproveitou o Dia D para atualizar a carteira de vacinação dos dois filhos em Londrina. “É um dia representativo bastante importante para a saúde, se as pessoas não se vacinarem não adianta a gente tentar combater a doença, precisamos que toda população tenha consciência e levem seus filhos para vacinar”, disse.

Erick Cézar Nascimento, pai do pequeno Benjamin, de apenas um ano, levou seu filho até um posto de vacinação em Maringá para tomar a vacina da gripe. “Para mantê-lo protegido, principalmente agora no inverno, sabemos da importância da vacina”, afirmou.

Na última semana o Estado anunciou a prorrogação da Campanha de Vacinação contra a Gripe e o Sarampo, que teve início no dia 4 de abril e agora deve seguir até o dia 24. Em dois meses, a vacinação contra as duas doenças atingiu apenas 53% e 38% de cobertura. A meta do Ministério da Saúde é atingir pelo menos 90% e 95% dos público-alvos, respectivamente.

As dez vacinas de rotina (BCG, Febre Amarela, Hepatite A, Hepatite B, Meningocócica, Pentavalente, Pneumocóccica, Poliomielite, Rotavírus Humano e Tríplice Viral) também estão com coberturas abaixo do necessário. O imunizante que previne contra a Hepatite B, por exemplo, atingiu apenas 57,18% de adesão no último ano, sendo a vacina com procura mais baixa, seguida pela Febre Amarela com 71,38% e BCG com 77,23%.

“Hoje foi um dia bem importante para colocar as vacinas em dia porque estamos de folga, as crianças não têm aula, então foi muito bom as unidades estarem abertas para vacinarmos”, disse Tatiane de Oliveira Costa, de 41 anos, em Foz do Iguaçu, após tomar a dose de reforço contra a Covid-19 e também a vacina contra a Influenza. 

COVID-19 – Além disso, a mobilização ajuda a reavivar a campanha contra a Covid-19. Cerca de 5,6 milhões de paranaenses são consideradas “faltosos” para a segunda dose (1,3 milhão) e dose de reforço (4,3 milhões).

No mês passado, o Ministério da Saúde liberou a aplicação da DR para adolescentes acima de 11 anos e a quarta dose ou segunda dose de reforço para pessoas acima de 50 anos, e trabalhadores da saúde.

“Precisamos do apoio da população para continuar avançando no processo de imunização contra a Covid-19, principalmente com a inclusão de novos grupos. Temos doses disponíveis nos 399 municípios e não podemos deixar de vacinar”, afirmou César Neves.

Neusa Aguiar Luz de Oliveira, de 54 anos, mora em Maringá e aproveitou o sábado para a aplicação da segunda dose de reforço. “Vim tomar a quarta dose hoje. Se a gente se contaminar pela Covid-19, já estaremos mais protegidos contra a doença. Fiquei sabendo essa semana que podia receber esta dose e vim até a unidade de saúde. Acho importante esse tipo de iniciativa”, afirmou.

Informações da Agência Estadual de Notícias