Acusados de torturar e matar Amanda Albach vão a júri popular

Os três acusados de envolvimento na tortura e morte da jovem Amanda Albach, em dezembro do ano passado, serão submetidos ao júri popular. A decisão foi proferida pela 2ª Vara da Comarca de Imbituba (SC).

O trio responde por homicídio duplamente qualificado (por motivo torpe e por uso de recurso que dificultou defesa da vítima), além de cárcere privado, tortura e ocultação de cadáver. Ainda não há data para a realização do júri e a defesa dos acusados ainda pode recorrer dessa decisão, segundo o portal SCC 10.

Relembre o caso

Amanda Albach da Silva tinha 21 anos e morava em Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba (RMC). Ela tinha viajado para Santa Catarina para visitar alguns amigos e, no dia 15 de novembro, avisou a família que pegaria um carro de aplicativo em Imbituba, no litoral catarinense, e voltaria para casa. Apesar disso, ela foi vista numa balada em Florianópolis e, depois, nunca mais foi vista com vida.

O corpo dela foi encontrado no dia 3 de dezembro na Praia do Sol, em Laguna (SC). Ela estava enterrada em uma cova que ela mesmo tinha cavado por ordem dos assassinos, conforme apontou investigação da Polícia Civil.

Três pessoas foram presas por envolvimento no crime. Duas delas chegaram a ser soltas por falta de provas, mas a investigação conseguiu comprovar o envolvimento delas no caso.

Com informações do Portal SCC 10.